Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2012 / 09 / Famílias de ocupação no centro de São Paulo temem pela escola dos filhos

Famílias de ocupação no centro de São Paulo temem pela escola dos filhos

Moradores de prédio abandonado na avenida São João estão na iminência de serem despejados
por Redação da RBA publicado 11/09/2012 09h50, última modificação 11/09/2012 11h36
Moradores de prédio abandonado na avenida São João estão na iminência de serem despejados

São Paulo – Além da possibilidade de perderem o lugar onde dormir, as 400 pessoas que ocupam um prédio abandonado na avenida São João, centro de São Paulo, temem pelo futuro da educação das mais de 70 crianças que moram no local com os pais.

A reintegração de posse estava marcada para hoje (11), mas foi suspensa pela Justiça por 20 dias, até que o proprietário do imóvel providencie condições para a mudança dos ocupantes.

A moradora Elisangela da Silva explica a situação. “Se tivermos que sair daqui vai ser bem difícil, vamos ter que ir para rua e as crianças vão ficar sem estudar. Onde é que eles vão tomar banho para ir para a escola?”, diz, em entrevista à TVT. 

Ocupado por 85 famílias, o edifício estava abandonado há mais de 20 anos. Maria Helena Pedro Silva, outra moradora, explica que a educação das crianças é sempre a maior preocupação. “Mesmo sem ter lugar definitivo onde morar, a escolaridade dos meus filhos sempre foi prioridade. Temos um grupo de mães organizadas que procura escola para as crianças logo depois da instalação nos prédios. E a gente consegue”.

Desde que receberam a notificação da ordem de despejo, o movimento de moradia tenta negociação com a prefeitura e o poder judiciário. Suzana Veríssimo, do FLM, afirma que não houve iniciativa da prefeitura em relação a algum tipo de auxílio na questão da moradia. “Eles nos tratam como lixo”.  

Veja aqui a reportagem da TVT.