Home Cidadania Deputado afirma que manifestações gays promovem ‘maus costumes’

Deputado afirma que manifestações gays promovem ‘maus costumes’

Publicado por guilhermeamorim
Cidadania
Compartilhar:   

São Paulo – O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) fez declarações homofóbicas em um vídeo exibido pelo programa CQC, da TV Bandeirantes, nesta segunda-feira (28). Para Bolsonaro, ele não correria o risco de ter um um filho gay, pois seus filhos tiveram “uma boa educação, com um pai presente”. Ele também afirmou que não participaria de um evento homossexual porque “eu não participo de promover os maus costumes (sic)”.

O deputado falou sobre suas influências políticas, sobre a presidenta Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente Lula, a ditadura militar, Cuba, homossexualidade e questões raciais, entre as quais as cotas nas universidades. “Todos nós somos iguais perante a lei; eu não entraria num avião pilotado por um cotista, nem aceitaria ser operado por um médico cotista”, declarou.

Bolsonaro explicou que, para ele, Dilma não seria presidente do país dado o seu histórico de “sequestros e roubos”. Ele também enumerou fatores que o levam a sentir falta da época da ditadura : “Do respeito, da família, da segurança, da ordem pública e das autoridades que exerciam a autoridade sem enriquecer”. O deputado criticou o regime cubano e falou que a posse de armas nucleares pode ser importante para “impor respeito”.

Ao responder a uma pergunta da cantora Preta Gil, filha de Gilberto Gil, sobre o que ele faria se o seu filho se apaixonasse por uma negra, Bolsonaro respondeu: “Preta, eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja, eu não corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados, não viveram em ambiente como lamentavelmente foi o seu.”

Sabendo da repercussão de sua pergunta no programa, a cantora Preta Gil publicou em seu twitter as seguintes frases: “Queridos, quando gravei o quadro pro CQC, ‘O Povo Quer Saber, a produção me pediu que fizesse uma pergunta ao Deputado Jair Bolsonoro… fiz a pergunta, e não vi a resposta dela, mas vocês estão me escrevendo e já já estará no youtube, meu advogado já me ligou e iremos…avaliar o que foi dito, e se me sentir lesada e ofendida irei sim entrar com um processo contra ele, pelo que li, foi grave o que ele falou. Não farei somente por mim e pela minha família que foi ofendida e caluniada por ele mas também por todos os Negros e Gays desse País”.

Foi levantada a possibilidade de que o deputado tenha entendido mal a pergunta. Nesta terça-feira (29), Bolsonaro conversou com Marcela Rocha, do portal Terra Magazine, para esclarecer a questão. “A última resposta está causando problemas, eu sei disso. Mas você pode ver que a minha resposta não se encaixa na pergunta, quando falo em promiscuidade no final… Eu não devo ter entendido, ou a pergunta foi outra. Mas não vou acusar a televisão. Eu entendi que ela me perguntou o que eu faria se meu filho namorasse um gay”, esclareceu.

Apesar disso, o deputado voltou a fazer críticas à cantora e reafirmou posições contra os direitos dos homossexuais, disse que não faria mal seu filho namorar com quem quer que fosse, contando que não fosse “com o comportamento de Preta Gil”.

Confira a íntegra da entrevista com o deputado Jair Bolsonaro: