Diário do Bolso

Diário, a melhor coisa da presidência são os feriados

Na presidência, eu aproveito os feriados para jogar bola, nadar, pescar e andar de jetisqui. Também é bom que eu viajo e não escuto o blábláblá da Micheque

Alan Santos /PR
Eu e minha Mi.. Micheque... Michelle.. ah, sei lá

Agora ela anda me aporrinhando por causa de ciúme. Mas não é ciúme da Zambelli, da Kicis ou da Damares. Tudo começou quando ela chegou um dia e falou assim:

Diário, a melhor coisa da presidência são os feriados. Eu aproveito para jogar bola, nadar, pescar e andar de jetisqui. Também é bom que eu viajo e não fico escutando o blábláblá da Micheque, digo, Michelle (esse apelido não sai da minha cabeça, pô).

– Jajá (ela me deu esse apelido porque eu era rapidinho), sabe o que eu queria?

– Mais silicone?

– Não.

– Emprego prum parente?

– Não.

– Aí ficou difícil.

– Eu queria ser tratada que nem um militar!

– Hein? Que história é essa, Mi? (agora eu chamo ela de “Mi”, que assim não tem perigo de chamar de Micheque)

– É isso mesmo que você escutou. Você trata os militares a pão de ló. Ou picanha de ló, sei lá. Pra mim só sobra colchão duro.

– Que injustiça! Eu não desmantelei aquela biblioteca lá do Palácio do Planalto pra fazer um escritório pra você?

– Tá, mas pros militares você faz muita mais coisa. Pra começar, a reforma da Previdência ferrou com os civis, mas pra eles não fez nem cócegas.

– Se o problema é dinheiro, eu peço pro Queiroz fazer um…

– É mais que dinheiro! Pros militares você deu 700 toneladas de picanha, 80 mil cervejas, uísque, conhaque e sei lá quantas latas de leite condensado.

– Falando em leite condensado…

– Nem vem que não tem! Põe um militar no seu colo.

– Pô, Mizinha…

– E eu sei que isso é fogo de palha. Você é que nem o Pazuello: diz que está na ativa, mas na hora agá é um inativo.

– É, ando meio devagar… Deve ser efeito colateral da cloroquina…

– Não muda de assunto que eu não acabei de falar dos seus soldadinhos. Só o tal do “adicional de bonificação” que você deu pra eles vai custar R$ 26,54 bilhões em cinco anos. Isso dá pra comprar vachina pro Brasil inteiro!

– Olha, já sei do que você precisa pra se acalmar: vou te dar um colar de nióbio!

Aí ela me olhou de um jeito que me lembrou o Ustra. Ainda bem que a Micheque ainda não comprou as seis armas dela.

No Facebook: @DiariodoBolso


Torero