Diário do Bolso

Vou poder colocar um cara meu no STF, um bom cão de guarda

Queria botar alguém “terrivelmente evangélico” lá. E também um cara com quem eu pudesse tomar uma cerveja. O ruim vai ser se o “terrivelmente evangélico” não gostar de cerveja. Mas tudo bem, o que ele precisa ser é um bom cão de guarda

Reprodução

Desajuizado Diário, o Celso de Mello vai pendurar a chuteira, quer dizer, a batina, então vou poder colocar um cara meu no STF.

Eu já disse que queria botar alguém “terrivelmente evangélico” lá. E também falei que queria um cara com que eu pudesse tomar uma cerveja. O ruim vai ser se o “terrivelmente evangélico” não gostar de cerveja.

Mas tudo bem, o que ele precisa ser é um bom cão de guarda. Só tenho que escolher a raça certa:

Pastor alemão: O André Mendonça foi Advogado-Geral da União, é Ministro da Justiça e terrivelmente evangélico. O que eu mais gosto nele é que teve a cara de pau de impetrar um habeas corpus preventivo pra proteger o Weintraub, que tinha dito que os ministros do STF deviam ir pra cadeia. O problema do Mendonça é que ele conversa com o Toffoli, e uma parte da minha turma não quer um cara de conversinha, só pode rosnar, kkk!

Rotivailer: O João Otávio de Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), é um bom nome. Eu até já disse que senti “amor à primeira vista” por ele. E o cara mostrou que tá disposto a fazer qualquer negócio quando concedeu prisão domiciliar pro Queiroz, mesmo já tendo negado pra um monte de gente. Esse aí vai me defender sem vergonha.

Golden retrivier: É o cachorro mais fiel que tem. Que nem o Jorge Oliveira, que é meu assessor desde 2003. Ele estudou em colégio militar, é major aposentado e só se formou em Direito em 2006. E daí? O importante é que ele sabe tudo o que eu fiz e vai me defender até a morte. Só que ele quer ir para o Tribunal de Contas da União, e lá ele também pode ser útil, então tem que ver isso daí.

São-bernardo: O Aras está fazendo tudo certo, latindo pra quem me ataca e abanando o rabo quando eu chamo. Desde 1988, nenhum presidente indicou um PGR para o STF. Mas isso era comum na ditadura militar. Então, por mim, tudo bem.

Chihuahua: O Marcelo Bretas diz que é evangélico, vem puxando meu saco há tempos e até já veio aqui pra Brasília ter uma conversinha comigo. O bom dele é que não teve problema em apoiar eu e o Crivella na eleição de 2018. Mas ele até tomou uma punição por causa disso, então é bom deixar o Bretas na coleira por um tempo.

Doberman: O Wassef até parece um. E ele seria ótimo. É meu advogado, escondeu o Queiroz, etc. O chato é que nesse fim de semana descobriram um desses etcs, que foi que a concessionária do aeroporto de Viracopos ia falir e contratou o Wassef por cinco milhões, e aí a gente deu um jeitinho no problema.

Bom, Diário, quem quer que seja o novo ministro, sei que vou botar uma plaquinha na porta do STF com os dizeres:

“Cuidado, cão bravo”.

Torero pega na mentira

#diariodobolso