Diário do Bolso

Dez dicas para ser um político de sucesso

É que nem aquele negócio que o Pelé fazia: tem que olhar prum lado e ir pro outro. A esquerdalha chama de mentira. Eu chamo de dibre

via @DiáriodoBolso

Diário, acho que vou escrever um livro chamado Dez dicas para ser um político de sucesso. A primeira vai ser: “O importante é o que você diz, não o que você faz”. Vou te dar dez exemplos rapidinhos:

1 – Eu digo que tanto faz prestar depoimento por escrito ou em pessoa no caso da indicação do chefe da PF, mas faço o Aras pedir que seja por escrito.

2 – O Pantanal está sofrendo a maior queimada de todos os tempos, mas eu digo que “O Brasil está de parabéns pela forma como preserva o meio ambiente”.

3 – A Flordelis homenageia o Anderson.

4 – O Carluxo fala que não usa robô nas redes sociais.

5 – Eu digo que as escolhas no meu governo são técnicas. E o secretário de cultura Mário Frias escolhe uma dentista amiga dele para dirigir o Centro Técnico de Audiovisual.

6 – Eu digo que as escolhas no meu governo são técnicas e efetivo o general Pazuello no Ministério da Saúde.

7 – Falo mal do Maduro, mas encho o governo de militares e manipulo a justiça.

8 – Os números da covid continuam altos e eu digo que já estamos saindo da crise.

9 – Falo que a educação está dominada pela ideologia e escolho para reitor da UFRGS o candidato que ficou em terceiro lugar na lista. Isso porque ele é o mais de direita que tinha.

10 – Mando demitir o José Vicente Santini, aquele cara que pegou um avião da FAB para ir para Davos, e depois coloco o garoto como assessor especial do Ricardo Salles.

Entendeu, Diário? Para ser um político de sucesso é que nem aquele negócio que o Pelé fazia: tem que olhar prum lado e ir pro outro. A esquerdalha chama de mentira. Eu chamo de dibre.

@diáriodobolso