Diário do Bolso

Diário, hoje é dia das “Quentinhas do Jair”

Pessoal meu em avião da FAB, trapalhadas na Educação, essa gritaria toda em torno do meu garoto Flavio, o 01. A chapa, ou melhor, a marmita tá variada, kkk

reprodução
Cardápio das "quentinhas do Jair" é trivial, mas sempre variado, kkk

1-) Aquele tal de Vicente Santini, que fez uma viagem no avião da FAB, foi despedido, mas uma das mulheres que estava com ele (e que também ficou 18 horas em Palermo, na Itália), a Martha Seillier, virou secretária especial do PPI, no Ministério da Fazenda. Pô, esse PPI é para cuidar das privatizações. Então a indicação é ótima, porque ela privatizou um voo de 700 mil reais. Está bem apta para o cargo.

2-) O Ministro da Educação (é Weintraub ou é Waintraub que se escreve?) vai sofrer outra derrota. É que a Medida Provisória que queria a carteirinha digital de estudante vai caducar. A ideia era tirar o dinheiro da UNE, mas parece que não vai dar certo. A MP tinha que ser aprovada pelo Congresso em 120 dias, só que ninguém se mexeu pra isso. Também, o Waintraub (ou é Weintraub?) conseguiu ser odiado por todo mundo. Até o pessoal de direita xinga o cara. Sem falar nos funcionários do Ministério. Dizem que até já botaram cocô na cadeira dele.

3-) A Secom fez uma postagem oficial no Twitter chamando a Petra Costa, aquela que fez o filme (documentário é filme?) Democracia em Vertigem, de ativista anti-Brasil. Tem mais é que xingar mesmo! Se ela falou mal de mim, falou mal do Brasil, porque o Brasil sou eu, talkei?

4-) O Bial xingou o filme. Será que eu chamo ele pro governo?

5-) Acho que o Wajngarten (vou proibir de contratarem gente com “w” no nome), chefe da Secom, fez esse tuíte pra mostrar que está do meu lado. Gostei! A melhor defesa é o ataque. Assim o pessoal esquece que ele trabalha para as empresas que ele mesmo contrata.

6-) Eu disse que ia diminuir o ICMS dos combustíveis e os governadores ficaram fulos da vida. Esse imposto é 20% da arrecadação deles. Aí, na segunda-feira, 23 dos 27 governadores assinaram uma nota dizendo que eu devia cortar os tributos federais em vez do ICMS. Só o pessoal lá pros lados de Goiás e Rondônia é que não assinou a carta. Eu devia era proclamar a independência do Agrobrasil e me mudar pra lá.

7-) E a PF disse que não viu nada de errado no Flávio comprando aqueles imóveis todos. É assim que tem que ser! PF não quer mais dizer Polícia Federal, quer dizer Prato Feito, kkk!

No Facebook: @diariodobolso