Home Diário do Bolso No Japão e tendo sonhos com Brasilian City. Diário, às vezes é difícil ser imperador
Diário do Bolso

No Japão e tendo sonhos com Brasilian City. Diário, às vezes é difícil ser imperador

Enquanto vou muito bem vestido pra ver como se coroa um verdadeiro líder, em casa os abutres e o bangue bangue rolam soltos
Publicado por Fabio M Michel, da RBA
10:50
Compartilhar:   
José Dias/PR

Eu lindão antes de ver como ia ser a cerimônia que ainda vou fazer pra mim

Diário, estou aqui no Japão para ver o coroamento do imperador

Ah, que roupa linda que eu usei! Cheio de medalhas. Pena que não tinha nenhuma de nióbio. Aliás, preciso anotar tudinho para fazer a mesma coisa no meu coroamento. Meu plano é me reeleger em 2022 e ser aclamado imperador em 2026

Mas não é disso que eu quero falar. Quero falar é do meu sonho de hoje.

Foi assim

Começou com abutres voando sobre Brasilian City. Eles sabiam que em breve haveria muitos cadáveres para seu banquete.

Logo pela manhã, quando o sol vermelho espantou as últimas estrelas, um emissário do meu bando foi até Bill Bivar, o líder da outra gangue, e propôs uma trégua:

“Vamos fazer o seguinte: vocês liberam os cinco deputados suspensos, digo, os cinco prisioneiros, e nós elegemos um novo gerente para o Saloon, que não vai ser nem Dudu the Kid, nem Xerife Waldir, mas alguém da sua turma.”

O Bill Bivar topou. Liberou os cinco do nosso bando e o Xerife Waldir deixou a gerência do PSL Saloon. Até fez um vídeo. Péssimo, por sinal.

Ah, trouxas! Como é que puderam confiar na gente? Tem caubói que é mais burro que o cavalo, kkk!

Logo que os cinco foram liberados, Dudu the Kid jogou cinco pistolas para eles e gritou:

“Assinem a lista! Digo, atirem nos inimigos!”

Então começou o tiroteio. As balas eram tantas que pareciam um enxame de moscas.

Waldir fugiu, ferido no ombro, Bill Bivar se escondeu no banheiro e Jo Hellmanns saltou pela janela e caiu dentro do cocho dos cavalos.

Dudu venceu e assumiu a gerência do PSL Saloon. Sua primeira atitude foi descarregar suas duas Colts e acabar com os 12 vice-gerentes do lugar.

Ele assoprou os canos de seus revólveres, deu um olhar de malvado e falou: “Não sou padre para dar perdão”.

Enquanto isso, Xerife Waldir e Bill Bivar conseguiram chegar à rua e tentaram recompor suas forças.

De longe, atiraram em 19 membros do nosso bando. Mas nós tínhamos liminares de ferro sob as camisas e as balas ricochetearam. Kkk!

Foi aí que eu acordei. Mas aposto que logo vou sonhar com isso de novo.

Por enquanto, Dudu the Kid está vencendo. E isso é bom. Assim ele terá que ficar em Brasilian City. É a desculpa perfeita para ele dizer que não quer mais ir para Trumpland.

Sei que Bill Bivar, Xerife Waldir e Jo Hellmanns não desistiram. O bangue-bangue não acabou.

Os abutres estão atentos.

No Facebook: @diariodobolso


PS: A página chegou hoje a 17 mil seguidores. Grande número! Opa, agora não é mais…
PPS: Faltam 11 dias para o fim do financiamento coletivo do segundo volume do meu diarinho. Acho que o link é este aqui.