Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Curta essa dica / 2012 / 05 / Grupo Galpão comemora 30 anos de teatro

Grupo Galpão comemora 30 anos de teatro

por guibryan1 publicado 19/05/2012 11h35

Jovens se encontram numa oficina realizada no Festival de Inverno da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Diamantina (MG), e, ao voltarem à capital do estado, criam um dos mais importantes grupos de teatro de rua do país, o Grupo Galpão. Lá se vão quase 30 anos que Teuda Bara, Eduardo Moreira, Wanda Fernandes e Antônio Edson estrearam com o espetáculo “E a Noiva Não Quer Casar”, na Praça 7, em novembro de 1982. Para comemorar as três décadas de atividade, eles retornam a um espetáculo montado por eles pela primeira vez em 1992 e apresentam neste sábado (19) e domingo (20), a peça “Romeu e Julieta”, no Globe Theatre, em Londres, na Inglaterra, como parte do evento “Shakespeare’s Globe”.

Em 9 de junho, eles estarão de volta ao Brasil para apresentar a mesma montagem de “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, na Praça do Papa, em Belo Horizonte, abrindo a décima primeira edição do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte (FIT-BH). O espetáculo permanecerá em cartaz na cidade até 1º de julho.

Em seguida, o grupo parte para São Paulo, onde fica entre julho e agosto; e para o Rio de Janeiro, nos meses de outubro e novembro. Também serão montados dois espetáculos de rua e mais um de palco – “Till, a saga de um herói torto”, encenado originalmente em 2009; “Tio Vânia (aos que vierem depois de nós)”, de 2011; e o inédito “Eclipse”.

Para 2013, o grupo já planeja a estreia do espetáculo “Gigantes da Montanha”, do dramaturgo italiano Luigi Pirandello, com direção do brasileiro Gabriel Vilela. Prepara ainda um documentário a respeito da viagem do espetáculo “Till”, ao Chile, e seis curtas-metragens baseados nos contos do autor russo Anton Tchékhov. Também serão lançados três DVDs (“Till”, “Pequenos Milagres” e “Um Molière Imaginário”) e uma nova edição de oito volumes de “Projeto Diários de Montagem”, a respeito de como o pessoal do Galpão montou e produziu os espetáculos.

[email protected]