Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Curta essa dica / 2012 / 04 / 'As Idades do Amor' retoma tradição dos filmes de episódios

'As Idades do Amor' retoma tradição dos filmes de episódios

por guibryan1 publicado 25/04/2012 09h51

Robert de Niro e Monica Bellucci, em cena de um dos episódios de 'Idades do Amor', em circuito nacional (Foto: ©divulgação)

Estreia nessa sexta-feira (27) nos cinemas brasileiros o filme “As Idades do Amor”, dirigido pelo italiano Giovanni Veronesi e estrelado por, entre outros, Monica Bellucci e Robert De Niro. O longa-metragem recupera uma tradição do cinema que vinha sendo pouco utilizada nos últimos anos – a dos filmes de episódios, que podem estabelecer ou não ligações uns com os outros.

Em 1962, quatro dos maiores nomes do cinema italiano, Federico Fellini, Vittorio De Sica, Mario Monicelli e Luchino Visconti, se reuniram para fazer um dos melhores filmes de episódios de todos os tempos, a produção franco-italiana “Boccaccio ‘70”. Dez anos depois, em 1972, o cineasta norte-americano Woody Allen realizava “Tudo o que você sempre quis saber sobre sexo (mas tinha medo de perguntar)”, que, obviamente, tinham a temática sexual como ligação entre as histórias curtas.

Um Cupido, interpretado pelo jovem ator Vittorio Emanuele Propizio, é o elo entre os três episódios de “As Idades do Amor”, assim como as diferentes fases da vida e o fato de alguns personagens de todos eles habitarem um mesmo edifício em Roma. Em comum, eles também possuem lindas paisagens. É interessante observar como os hábitos e a maneira como os sonhos, desejos e as práticas da conquista mudam de acordo com a faixa etária.

Em “Juventude”, um advogado (Riccardo Scamarcio) prestes a se casar com a linda Sara (Valeria Solarino), precisa fazer um negócio numa cidade do interior, onde se apaixonará pelos moradores e também pela atraente Micol (Laura Chiatti). A trama envolve conversas pela internet e carros luxuosos.

“Maturidade” mostra a história de Fábio (Carlo Verdone), um apresentador de telejornal muito bem-sucedido que conhece numa festa a intrigante Eliana (Donatella Finocchiaro), com quem terá um caso extraconjugal. Aqui os aparatos tecnológicos envolvidos são um aparelho de DVD e uma emissora de televisão.

Demonstrando que não existe idade para o amor, “Além” é o episódio que mais deve chamar atenção do espectador, pela presença de dois atores consagrados – Monica Bellucci e Roberto De Niro, que mais uma vez estão arrasadores em seus respectivos papeis. O ator está muito convincente como Adrian, um professor de História da Arte, que vive solitariamente em Roma desde que se divorciou. Ele mantém amizade com o porteiro Augusto (Michele Placido), até que se apaixona pela filha dele, Viola (Monica Bellucci), uma dançarina que vive em Paris.

Retratando o encontro entre um homem e uma mulher em diferentes fases da vida, “As Idades do Amor”, como todo filme de episódios, corre o risco de que uma história se sobreponha e chame mais atenção do que as demais. Porém, sem se correr riscos, não se faz nada que realmente vale a pena na vida. E, nesse caso, o resultado é extremamente convincente.

Como um bom filme de diversão, que prende o espectador do início ao fim com narrativas leves, ele trata de temas profundos, muitas vezes beirando ao piegas, como costumam ser todas as boas histórias de amor.

[email protected]

registrado em: , ,