Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Curta essa dica / 2012 / 03 / Joe Cocker relembra clássicos do rock

Joe Cocker relembra clássicos do rock

por guibryan1 publicado 30/03/2012 15h55, última modificação 02/04/2012 09h54

Roqueiro britanico traz sua galeria de sucessos ao Brasil (Foto ©Stephan Solon/Divulgação)

“Eu sei o que seus pais fizeram na noite de quinta-feira passada”. Pode parecer título de filme de terror da pior categoria. Mas não é isso. Certamente se eles tem na casa dos 60 anos e moram em São Paulo, muito provavelmente estavam no show do roqueiro Joe Cocker, na casa noturna Via Funchal.

Próximo de completar 68 anos, em 20 de maio, o cantor britânico, nascido em Sheffield, entrou no palco pontualmente às 22h e cantou durante cerca de uma hora e meia, acompanhado de um time de feras, que conta com duas backing vocals (sendo que uma delas ainda se arrisca no baixo) e cinco músicos. Na plateia, o que mais se via eram senhores motociclistas que pareciam saídos diretamente de filmes como “Easy Rider”, de Dennis Hopper, em 1969.

Joe Cocker é um dos poucos remanescentes de Woodstock, realizado entre 15 e 18 de agosto de 1969, numa fazenda no estado de Nova York, nos Estados Unidos. E, claro, não deixou de interpretar a canção que o consagrou no festival – uma versão soul de “With a Little Help From My Friends”, de John Lennon e Paul McCartney. Os Beatles foram homenageados ainda com “Come Together” e “She Came In Through The Bathroom Window”.

Outros homenageados da noite foram a banda britânica Traffic, com “Feelin’ Alirght”; a banda de pop rock norte-americana The Lovin’ Spoonful, dona de “Summer in the City”; e a cantora Ella Fitzgerald, com “Cry Me a River”. Já outros sucessos caíram também na voz rouca e grave de Joe Cocker que praticamente se tornaram mais dele até do que dos próprios autores. Esse é o caso de “You Can Leave Your Hat On”, do norte-americano Randy Newman; “Unchained My Heart”, de Ray Charles; e a romântica “You Are So Beautiful”. O show termina com “Long As I Can See The Light”, de Creedence Clearwater Revival, que esteve na semana passada em São Paulo.

Com nenhum recurso cenográfico e pouca variação de iluminação, Joe Cocker prova ainda ter muita energia para cantar e gesticular o tempo todo, colocando todo mundo para dançar de modo esfuziante. Desde os senhores barbudos e cabeludos, com jaquetas de couro e capacete dependurado no braço; até uma linda garotinha que parecia se deliciar, sentada nos ombros do pai.

Eis, portanto, mais uma prova de que o velho e bom rock and roll está mais vivo do que nunca e ainda é capaz de aprontar das suas. Que venha outro ícone de Woodstock, Crosby, Stills and Nash, que se apresenta no mesmo Via Funchal, em 10 de maio. Joe Cocker segue agora para Belo Horizonte, onde se apresenta no sábado, 31 de março; e para o Rio de Janeiro, tocando na noite de domingo, 1º de abril.

 

Serviço Joe Cocker
Sábado, 31 de março, às 22hs. Ingressos de R$ 100,00 a RS 240,00
Arena Chevrolet Hall – Avenida Nossa Senhora do Carmo, 230. Savassi. Belo Horizonte/MG. T: (31) 3209-8989
Domingo, 1º de abril, às 20h30. Ingressos de R$ 100,00 a R$ 380,00
HSBC Arena – Avenida Embaixador Abelardo Bueno, 3401. Barra da Tijuca. Rio de Janeiro/RJ. T: (21) 3035-5200
 

[email protected]

registrado em: , ,