Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Curta essa dica / 2011 / 08 / Fábrica vira centro cultural em Sumaré-SP

Fábrica vira centro cultural em Sumaré-SP

por Guilherme Bryan, para a Rede Brasil Atual publicado 11/08/2011 16h22

Da próxima sexta-feira (12) e até domingo (14), acontece o 2º Festival Flaskô Fábrica de Cultura, em Sumaré, na região metropolitana de Campinas, interior de São Paulo. O objetivo é unir a Vila Operária com a fábrica, os movimentos sociais, os grupos militantes de arte e a população. Desse modo, haverá apresentação de atividades regulares desenvolvidas no local, como espetáculos de teatro e dança, exposições e debates em torno de temas relacionados à cultura, engajamento social e trabalho. A entrada é gratuita, com exceção do almoço coletivo, que custa 7 reais.

A abertura acontece na sexta-feira, às 20h, com a peça “A Brava”, encenada pela Brava Companhia, e que trata a saga da heroína francesa Joana d’Arc de maneira épica, mas muito bem-humorada, inclusive contando com a interação da plateia. Em seguida, será a vez do show da Banda Nhocuné Soul, que há 12 anos mistura samba, soul e funk com entonações de hip hop. Haverá também apresentação da escola de samba Unidos da Lona Preta; a banda de reggae Invasão Rasta e Somo Black, que conta com elementos de samba rock, groove, funk, hip-hop e soul. Outra atração na linha roots será Mr. Dic.

Os debates serão formados por uma mesa que tratará de formas de resistência em política e cultura, com a presença de integrantes da Brava Companhia, da Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Artes, da Companhia Antropofágica e da Companhia Estável. Também haverá outra mesa em torno do trabalho assalariado e capital, com a exibição do documentário “Carne e Osso” e a participação de Carlos Juliano Barros e um professor ainda não confirmado.

Haverá campeonato de futebol; apresentações de balé de crianças, dança de salão, violão e judô, e oficina de teatro, sobre processos e interlocuções criativas, com a Companhia Estável. Também acontecerão visitas guiadas à fábrica e serão expostos trabalhos de grupo de quadrinhos, uma reunião das exposições feitas na fábrica durante 2011 e uma instalação do artista visual Gustavo Torrezan, que contará com a participação do público, a partir da ideia de mapas afetivos, que constróem as cidades a partir da perspectiva dos habitantes.

 

Informações
De sexta-feira (12) a domingo (14), das 10h às 22h.
Entrada franca, com exceção do almoço coletivo, a 7 reais.
Rua Engenheiro Jaime Pinheiro Ulhoa Cintra, 2355. Parque Bandeirantes. Sumaré (SP).
Contato: [email protected]

 

Veja a seguir a programação completa:
 
Sexta-feira (12/08)
20h: Teatro: A Brava (Brava Companhia)
22h: Festa, com show da Banda Nhocuné Soul
 
Sábado (13/08)
10h: Campeonato de futebol
11h: Intervenção de Gustavo Torrezan
11h30: Apresentação de judô
12h30: Almoço coletivo
14h: Visita guiada à fábrica
15h: Mesa 1: Política e Cultura – Formas de Resistência
18h: Apresentação da Dança de Salão da Flaskô (com aulas de dança)
20h: Espetáculo Conjugado (Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Artes, Companhia Estável e Nhocuné Soul
22h: Festa, com shows das bandas Somo Black, Invasão Rasta, Mr. Dic e bateria da Unidos da Lona Preta
 
Domingo (14/8)
10h: Campeonato de Futebol
10h: Oficina de teatro, com a Companhia Estável
11h30: Apresentação da turma de Balé da Flaskô
12h30: Almoço coletivo
14h: Visita guiada à fábrica
15h: Mesa 2: Trabalho Assalariado e Capital
18h: Apresentação dos alunos de Violão da Flaskô e de cena do Grupo de Teatro da Flaskô
20h: Teatro, com o espetáculo “A Exceção e a Regra”, da Companhia Estável

 

[email protected]