Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Copa na Rede / 2014 / 06 / Equador 2 x 1 Honduras – Sul-americanos vencem, mesmo sem inspiração

Sobrevida

Equador 2 x 1 Honduras – Sul-americanos vencem, mesmo sem inspiração

Resultado elimina hondurenhos e mantém viva possibilidade de classificação do Equador, que não terá vida fácil na última rodada contra os franceses
por Futepoca publicado 20/06/2014 21h35, última modificação 20/06/2014 22h42
Resultado elimina hondurenhos e mantém viva possibilidade de classificação do Equador, que não terá vida fácil na última rodada contra os franceses
Jesús Diges/EFE
equador e honduras.jpg

Enner Valencia beija aquela que lhe concedeu a graça de fazer dois gols

A vitória por 2 a 1 que Equador impôs a Honduras é mais um exemplo de uma característica que dá um sabor especial a essa Copa. Nenhum time pode se considerar imbatível e aqueles tidos como times pequenos parecem não estar dispostos a vestir o figurino de sacos de pancadas. Ambos derrotados na primeira rodada, as duas equipes entraram em campo dispostas a correr atrás e empurrar para a última rodada a decisão sobre a sua continuidade no torneio.

Antes dos 5 minutos, os dois lados já tinham alvejado o gol adversário. Equador tenta colocar a bola no chão, mas a falta de inspiração nas jogadas individuais de Montero limita a articulação de jogadas mais incisivas. Honduras responde, procurando subir com velocidade. Aos 14, Paredes entra duro nas costas do atacante hondurenho dentro da área, mas o árbitro interpreta que não houve pênalti.

Com 30 minutos de partida, uma jogada totalmente fora de padrão resultou no gol hondurenho. Uma ligação direta de sua zaga encontrou o atacante Carlos Costly que, ajudado por falha do zagueiro Guagua, ficou livre e bateu com força e qualidade no canto direito do goleiro Domínguez.

O troco veio na sequência. O habilidoso lateral Paredes conduz a bola na direita do ataque, bate mascado cruzando a área, e vai encontrar Enner Valencia entrando pelo lado oposto para empurrar a bola para dentro do gol.

Aos 42, Paredes toma falta pela direita, que Ayoví cobra com perigo. Três minutos depois, Bernardez devolve batendo falta de frente para o gol, que exigiu boa defesa do goleiro equatoriano.

O segundo tempo começa novamente com ambas as seleções buscando o jogo, e também pegando forte na marcação. O capitão equatoriano Antonio Valencia permanece apagado, não consegue se sobressair, para decepção de sua torcida que nele depositava grande expectativa. O meia toma até um cartão por uma entrada mais forte.

O Equador mantém ligeira superioridade, que se mostrava já na maior posse de bola no primeiro tempo (60%). Aos 19, Ayoví repete a boa cobrança de falta do jogo contra a Suíça e coloca na cabeça do mesmo Enner Valencia, que marca o seu segundo gol na partida, terceiro na Copa, e define a virada.

Honduras corre atrás, mas sofre com a insegurança técnica de seus jogadores. Tenta chutes, avança e consegue duas faltas na entrada da área, que são desperdiçadas por maus chutes. Aos 39, Equador bate falta forte nas mãos de Valladares. No minuto seguinte, o zagueiro Figueroa sobe e chuta de fora da área, a bola encobre por pouco o travessão do Equador.

Jogo termina com a vitória equatoriana sem mais sobressaltos. Apesar dos três pontos, é bastante improvável que a equipe sul-americana consiga conquistar a segunda vaga contra a França, que só não pode se considerar classificada por uma mera conjectura matemática, uma vez que atropelou seus dois adversários até aqui. A tendência é que os suíços se classifiquem. Mas essa Copa não está querendo muito confirmar tendências.