Dias melhores

Lula inocente: a esperança está de volta. Por Luiz Marinho

Ao falarmos da inocência de Lula temos que convidar as pessoas a refletirem sobre suas realidades hoje

Ricardo Stuckert

Poderíamos estar falando hoje sobre o julgamento desta quinta (15) no Supremo Tribunal Federal. Julgamento que não tratou apenas da incompetência da Justiça Federal de Curitiba para julgar o ex-Presidente Lula. O placar de 8 a 3 na Suprema Corte brasileira decidiu, na verdade, que Lula é inocente. E sim, essa tem que ser a nossa palavra de ordem: Lula inocente! Isso porque esta decisão é absolutamente inseparável da decisão que determinou a suspeição de Sérgio Moro, que ignorou o juízo natural e agiu em conluio com Dallagnol e sua turma do Ministério Público, para fazer valer a sua vontade e de seus compadres da força-tarefa pró lawfare contra Lula.

Mas não falemos sobre isso. Falemos do amanhã, do futuro que construiremos resgatando um passado ainda presente no coração de milhões de brasileiros e brasileiras e que nos fez avançar muitos anos em conquistas e avanços sociais. Um futuro que construiremos juntos tendo como base aquele período em que o pleno emprego era uma realidade, a fome coisa do passado, lugar de criança não era na rua, que o pai e mãe de família podiam sonhar com um lar para seus filhos. Período em que o Brasil era respeitado internacionalmente. Conquistas e avanços que os golpistas, os fascistas e os seus cúmplices jogaram no lixo em tão pouco tempo.


Incompetência de Moro reforça parcialidade e suspeição, diz advogado


Ao falarmos de Lula inocente, temos que convidar as pessoas a refletir sobre suas realidades hoje, comparando com suas vidas quando ele era presidente. E sobre qual o país querem para daqui em diante. Qual porvir desejam para si e para seus filhos e netos. Qual vida querem viver depois de 2023.

E ao mesmo tempo em que fazemos esse debate com a população é necessário consolidar esse projeto no nosso campo. Quem vai representá-lo, quem será seu porta-voz, pouco importa neste momento. O importante é que os olhos das pessoas vejam em nós, em nosso campo, o condutor para dias melhores. Que seus corações abram seus ouvidos para receber a mensagem de esperança que trazemos. E que mudará, mais uma vez, a vida de todos e de todas para melhor.


Luiz Marinho é presidente do PT/SP, foi presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e da CUT, ministro do Trabalho e da Previdência no governo Lula e prefeito de São Bernardo do Campo