Ariovaldo Ramos

Brasil tem de tudo. Ideologia para vacina, entrega do BC para bancos, entrega de biomas às labaredas…

No Brasil tem de tudo. Povos originários sofrem invasão há 500 anos. Mas agora estão sendo informados de que o Brasil começou em 1988

Pixabay

No Brasil tem de tudo. Tem ideologia para a vacina… Não pode ser chinesa, o presidente não quer… O quanto isso pode significar em termos de mortes, é um mero detalhe… Comunista, não! E continuamos entregues à morte!

Tem esquerda liberal… que apoia a independência do Banco Central, mesmo que isso signifique entregar a política monetária para os bancos… Tipo entregar o galinheiro para ser gerenciado pela raposa!

Tem bloqueio das verbas para combater o incêndio no Pantanal e na Amazônia em um momento em que, tanto o Pantanal quanto a Amazônia têm recordes de queimadas… O quadro só mudou quando os biomas foram entregues ao fogo.

Isto é, depois que o Ibama determinou o recolhimento de brigadas de incêndios florestais a partir da meia-noite de quinta-feira (22), o que significaria entregar os biomas às labaredas! No dia seguinte, um novo oficio do Ibama determinou a retomada das atividades dos brigadistas.

Tem julgamento sobre se os povos originários precisam ou não provar que estavam no Brasil antes de 1988, e onde estavam.

Pois, segundo os ruralistas, os povos indígenas só teriam direito à demarcação de terras que estivessem sob sua posse no dia 5 de outubro de 1988, data de promulgação da Constituição. Ou que, nessa data, estivessem sob disputa física ou judicial comprovada. É a interpretação deles do marco temporal.

Tipo, entregar os povos originários à sanha dos grileiros, garimpeiros e madeireiros.

‘Começou’ em 1988

Os povos originários vêm sofrendo invasão há 500 anos. Mas agora estão sendo informados de que o Brasil começou em 1988 e, até então, toda a história é mera ficção. Está na Constituição, dizem os ruralistas, os mesmos que ajudaram a rasgar a Constituição no golpe ocorrido em 2016.

Volto a insistir: os biomas brasileiros devem ser declarados como sujeitos de direitos, como fez a Corte Constitucional da Colômbia com o Rio Atrato, e a defesa jurídica dos biomas deve ser entregue à APIB – Articulação dos Povos Indígenas do Brasil.

Já que o STF julgará este argumento estapafúrdio, deveria aproveitar e imitar a Corte colombiana. Passar para a história como quem ajudou a salvar o Planeta.

Isso, sim, deveria ter no Brasil!

ariovaldo ramos

Assista também ao Daqui pra Frente, parceria TVT e Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito