legado

Marielle não viveu em vão. Há sementinhas dela por toda parte

'Mãe, você está chorando de alegria ou de tristeza?', diz a menina. 'Tudo misturado, filha. Você não fez aquele desenho dela cheia de flores? Então, é assim que vamos sempre lembrar dela'

CÂMARA MUNICIPAL DO RJ
Marielle Franco

Marielle Franco, 38 anos, assassinada

Acabo de voltar do almoço. Sentei-me a uma mesa, onde já estavam uma mãe e uma filhinha linda. Tempos atrás eu já havia reparado nelas. Quem sabe, um dia tento fazer alguma pauta com elas… Parecem ser tão legais!

De repente, a menininha, de 5 anos, parou de comer e apontou para a TV e disparou: “Olha, mamãe!”

Era Marielle.

A mãe tentou se aproximar do aparelho na tentativa de ouvir a matéria. A menina a seguiu, abraçou as pernas dela. Ela imediatamente se abaixou, acolheu a garotinha. Voltaram à mesa.

– Que triste que ela morreu, mãe.

– É filha, mas temos que fazer como ela.

– Morrer???

Olhei para aquela mãe com toda solidariedade, carinho, ternura, dor e curiosidade. Sorrindo e de forma carinhosa e até leve:

– Ter coragem, pensar nos outros, fazer o bem, ser correto, ajudar.

Eu e aquela mãe nos olhamos profundamente e transbordamos em lágrimas.

– Mãe, você está chorando de alegria ou de tristeza?

– Tudo misturado, filha. Você não fez aquele desenho dela cheia de flores? Então, é assim que vamos sempre lembrar dela.

Marielle Franco não viveu em vão. As sementinhas dela estão por toda parte, reverberando em todas as idades.