Home Blogs Jogos de terça-feira podem reforçar ‘apagão europeu’
Cadê aquela força?

Jogos de terça-feira podem reforçar ‘apagão europeu’

Seleções do Velho Mundo podem ficar de fora da festa dos classificados dos grupos C e D na Copa do Mundo
Publicado por Futepoca
09:00
Compartilhar:   
YURI KOCHETKOV/EFE
balotelli italia uruguai

Balotelli: uma das únicas esperanças da Europa nesta terça-feira

A Europa pode ficar sem nenhum representante entre os classificados dos grupos C e D, que definem hoje duas vagas para as oitavas de final da Copa do Mundo. No chamado “grupo da morte” a Inglaterra já é vítima e a Costa Rica se tornou a única “sobrevivente” antecipada, com Itália e Uruguai jogando tudo para seguir com o sonho do título. Será uma partida com cara da mata-mata antecipado. Todas as seleções do grupo C, que tem a Colômbia já classificada, ainda têm chances de avançar no torneio.

Confira os jogos desta terça:

Costa Rica x Inglaterra, às 13h, no Mineirão (Belo Horizonte)

Enamorados pelo Brasil e pela história queestão construindo no país, os costarriquenhos entram em campo enfrentando a já eliminada Inglaterra. A equipe, que derrotou anteriormente dois campeões mundiais, Uruguai (3 a 1) e Itália (1 a 0) segue em busca de sua terceira presa e já igualou sua melhor campanha em mundiais, feita em 1990, quando chegou às oitavas.

Mas se engana quem pensa que a missão dos centro-americanos na primeira fase se encerrou. O jogo vale para assegurar o primeiro lugar da chave, que pode ser obtido com um empate contra os ingleses, evitando o cruzamento com a Colômbia, provável campeã do grupo C. Mesmo com derrota, Costa Rica pode ficar na primeira colocação pelos critérios de desempate.

Pelo lado inglês, o técnico Roy Hodgson anunciou nove mudanças em sua equipe. A ideia é dar a todos os convocados a chance de jogar ao menos alguns minutos o Mundial. Apenas Gary Cahill e Daniel Sturridge, que estiveram em campo contra o Uruguai, entram como titulares hoje.

Itália x Uruguai, às 13h, na Arena das Dunas (Natal)

Seis títulos mundiais e o sonho de continuar na Copa do Mundo. A Itália se classifica para as oitavas com um empate, já que iguala o Uruguai em pontos (três) mas o supera em saldo de gols. Para os sul-americanos, resta a tentativa de mais uma partida de superação e a aposta em Luiz Suárez, que foi fundamental na vitória sobre a Inglaterra na última rodada.

Os italianos iniciam a peleja com a terceira formação diferente em três partidas, nada anormal já que mudanças na equipe são praxe por parte do técnico Cesare Prandelli. Desta vez, Immobile será o companheiro de ataque de Balotelli, e a equipe passa a atuar no 3-5-2, comBonucci ganhando lugar na defesa. Candreva e Thiago Motta vão para o banco.

A Celeste precisa vencer para ir à segunda fase e, após derrotar a Inglaterra e quebrar um jejum de 44 anos sem derrotar uma equipe europeia em mundiais, quer repetir a dose hoje. O técnico Óscar Tabárez esperava a escalação de Prandelli para formar seu time, mas a tendência é manter a mesma linha que superou os ingleses na segunda rodada.

Japão x Colômbia, às 17h, na Arena Panatanal (Cuiabá)

Com duas vitórias convincentes até agora, os colombianos mantêm o discurso de assegurar o primeiro lugar da chave independentemente do adversário do Grupo D. Mas entrarão em campo já sabendo que adversário enfrentarão nas oitavas. Caso Costa do Marfim vença a Grécia, os colombianos podem perder o primeiro lugar em caso de derrota, embora haja um saldo de quatro gols de diferença entre os dois times. Nesse cenário, interessaria mais enfrentar a Costa Rica ou ficar em primeiro e pegar Itália ou Uruguai?

Outra especulação diz respeito à possível escalação do goleiro Faryd Mondragón, que completou 43 anos no último sábado. Se José Pekerman colocar o atleta em campo, o arqueiro se tornará o jogador mais velho a disputar uma partida em mundiais, superando Roger Milla, camaronês que atuou na Copa de 1994. Em um certo sentido, tirar esse recorde de Milla seria um certo tipo de vingança de um colega de profissão de René Higuita.

Do lado nipônico, vale o clichê de que só a vitória interessa. Para se classificar, a seleção japonesa precisa vencer a partida e torcer para que a Costa do Marfim não vença a Grécia. Se os africanos empatarem, os japoneses ainda teriam ou que marcar mais gols que os rivais ou vencer por pelo menos dois gols de diferença, já que o saldo desfavorece os asiáticos (0 a -1) e o número de tentos marcados também (3 a 1). Se os gregos vencerem, o Japão precisa manter a vantagem no saldo de gols (-1 a -3) para ficar com a vaga.

Grécia x Costa do Marfim, às 17h, no Castelão (Fortaleza)

Como dito acima, os africanos podem se classificar até mesmo com o empate, se a Colômbia vencer os japoneses e os nipônicos não superarem os marfineses em saldo de gols. Por outro lado, podem até assegurar o primeiro lugar em caso de vitória e se os sul-americanos perderem para o Japão, contanto que descontem a vantagem colombiana de quatro tentos no saldo.

Para seguir adiante, Costa do Marfim conta com o talento e a habilidade de Yaya Touré, meia do Manchester City que foi um dos principais destaques no time que venceu a Premier League.  Quem vem ganhando destaque na Copa é o atacante Gervinho, que atua na Roma e já fez dois gols nesta edição. Como “arma secreta”, Didier Drogba, do Galatasaray, entrou no segundo tempo das duas pelejas da equipe, sendo um dos responsáveis pela virada de jogo contra o Japão na estreia.

Com chances remotas de classificação, os gregos entram em campo com a cabeça nos números. Mas as contas não vão adiantar se a equipe não bater Costa do Marfim, única possibilidade de a equipe, pela primeira vez em três edições de Copa, superar a primeira fase. Fernando Santos, treinador português da equipe, ressalta a necessidade de se ter atenção na parte defensiva, que em sua visão falhou nas outras duas pelejas da equipe.