Home Blogs França 2 x 0 Nigéria: Em ótima partida, Azuis são mais objetivos e chegam às quartas
Europa 1 x 0 África

França 2 x 0 Nigéria: Em ótima partida, Azuis são mais objetivos e chegam às quartas

Times fizeram jogo movimentado e cheio de alternativas, mas africanos cansam e franceses aproveitam
Publicado por Futepoca
Blogs
Compartilhar:   
EFE/EPA/ROBERT GHEMENT
benzema

O gol foi de Pogba, mas Benzema mais uma vez é o destaque da França

A França confirmou seu favoritismo e venceu a Nigéria por 2 a 0 no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. O time agora busca o vencedor de Alemanha e Argélia, que jogam às 17h. Mas o caminho para as quartas não foi tão tranquilo como poderia fazer crer o placar. Os Super Águias jogaram de igual para igual com os Azuis, em uma partida muito bem jogada.

O jogo demorou alguns minutos para engrenar, mas depois disso, o futebol apresentado por França e Nigéria não decepcionou os torcedores. Apesar de ter se classificado para as oitavas na bacia das almas, a Nigéria não se apequenou frente a uma das seleções mais festejadas da primeira frase. Até os 14 minutos, a tônica foram cruzamentos sem perigo e toque de bola no meio de campo. Uma falta a favor da Nigéria fez o goleiro Lloris trabalhar pela primeira vez, sem dificuldade.

A Nigéria continou usando a velocidade de Musa e Moses para buscar o gol. O melhor lance do primeiro tempo foi dos africanos. Aos 18 minutos, Musa cruzou da esquerda para Emenike completar para o gol, mas o atacante foi flagrado em posição de impedimento. O replay mostrou que ele estava de fato alguns centímetros à frente da zaga.

A partir daí o jogo ficou bem melhor. A França passou a atacar mais e, aos 21, quase marca depois de contra-ataque rápido. Valbuena cruzou para Pogba chutar forte de frente para o gol. Enyeama, o melhor goleiro da primeira fase de acordo com a Fifa, fez excelente defesa e salvou os nigerianos.

Aos 38 minutos, um lance gerou uma reclamação tímida por parte da Nigéria. Em cobrança de escanteio, o árbitro viu um agarra agarra antes da cobrança. Como tem sido praxe na Copa, foi aos jogadores e mostrou que não admitiria isso com a bola rolando. Depois da cobrança, Evra seguiu segurando Odemwingie ostensivamente, sem que o árbitro marcasse infração. Fica a dúvida, então: por que os árbitros fazem o teatro se não marcam o pênalti quando há o agarrão?

Até o final do primeiro tempo as melhores chances foram francesas. Na melhor jogada, Valbuena cruza para a área para Giroud, que busca Benzema em passe de cabeça. Zaga nigeriana consegue interceptar. Os primeiros movimentos do segundo tempo foram do ataque nigeriano. Em 3 minutos, foram três bons ataques, porém sem finalização.

Aos 9, Matuidi fez falta duríssima em Onazi, que saiu de campo de maca e teve que ser substituído por Reuben Gabriel. O amarelo para o francês ficou barato. Aos 18, mais uma chance nigeriana. Odemwingie chuta da entrada da área e obriga Lloris a fazer uma defesa difícil.

A França demorou para engrenar no segundo tempo. A troca de Giroud, apagado, por Griezmann, aos 16, não fez efeito imediato. Mas aos 24, tabela entre o ele e Benzema levantou a torcida. A finalização de Benzema, no entanto, parou na corajosa defesa de Eneyama e na frieza de Moses, que salvou a sobra quase em cima da linha.

Nesse momento, a França passou a dominar amplamente os nigerianos, que pareciam cansados. Os africanos pareciam cansados, enquanto Benzema fazia a festa na área. Aos 31 minutos, Benzema recebeu do escanteio e chutou cruzado. A bola passa por Eneyeama, mas Ambrose afasta. A sobra fica com Cabaye, que chuta forte e acerta o travessão. Dois minutos depois, Valbuena cruzou para Benzema, que cabeceou para mais uma defesa difícil de Eneyama.

Aos 34, não deu para segurar mais. Em mais um escanteio, Eneyama sai para caçar borboletas – sua primeira falha na Copa? – e bola chega em Pogba, que sobe muito e cabeceia para as redes.

A Nigéria, que já mostrava cansaço, perdeu o meio campo e buscava o ataque em ligações diretas, sem qualquer perigo. Aos 38, Eneyama faz mais uma defesa difícil depois de chute de Griezmann. Aos 46, gol contra de Yobo – erradamente atribuído a Griezmann pela Fifa – decretou a eliminação nigeriana. Depois de cobrança de escanteio, Valbuena cruza para o atacante francês, Yobo tenta tirar e desvia para o próprio gol.