Home Blogs Brasil vinga Japão e é o primeiro do Grupo A
Seleção invicta

Brasil vinga Japão e é o primeiro do Grupo A

Equipe de Felipão segue 100% na Copa das Confederações e deve pegar Uruguai nas semifinais
Publicado por Mauricio Ayer, do Futepoca
19:12
Compartilhar:   
EFE/ Antonio Lacerda
Fred desencanta e marca contra a Itália

Fred faz dois gols e espanta a “zica”

O Brasil tinha como missão convencer e reconquistar o ânimo de sua torcida. E após a terceira vitória obtida com bom futebol e contra uma seleção do naipe da Itália, começa a mostrar que pode não fazer feio e até disputar para vencer o Mundial do ano que vem.

Havia dois objetivos em campo. Ser o primeiro do grupo e evitar na semifinal pegar a Espanha (quase certa como primeira da outra chave). E convencer a todos de que é capaz de ganhar de time pequeno (Japão), médio (México) e grande (Itália).

Parece que Felipão e Cesare Prandelli tiveram a mesma ideia. Adiantaram a marcação no início do jogo para pressionar e tentar começar o jogo em vantagem. Os primeiros dois minutos do Brasil foram arrasadores e a seleção poderia ter saído na frente, mas a Itália rapidamente equilibrou a partida, marcando a saída de bola canarinha.

A Itália se posicionou de maneira muito coesa, com duas linhas de homens na defesa. Mesmo organizado de maneira mais ofensiva, com três atacantes, o Brasil encontrou grande dificuldade para furar a barreira azul. Neste jogo amarrado, o gol só foi surgir no finalzinho do primeiro tempo. Neymar bateu falta no centro da área, Fred cabeceou para a defesa de Buffon e Dante completou no rebote. Mesmo ligeiramente impedido, o árbitro validou e o Brasil foi para o vestiário um pouco mais tranquilo.

Detalhe: o baiano Dante entrou no lugar de David Luiz, machucado. Duas versões tuitadas: “sai Anderson Varejão entra Jimi Hendrix” e “sai Biro-biro, entra Tony Tornado”.

A Itália sentiu bastante a ausência de Pirlo, principal responsável pela articulação do meio campo azul, deixando o atacante Balotelli isolado à frente. A equipe estava claramente montada para o contra-ataque. E foi justamente em um contragolpe arrasador aos 5 minutos do segundo tempo, com um toque genial de Balotelli, que a Itália igualou o placar.

Em apenas dois toques, a bola saiu dos pés de Buffon e encontrou o atacante na intermediária brasileira. Mesmo muito marcado, ele achou o espaço mínimo necessário para, de calcanhar, lançar Giaccherini livre pela direita. O chute saiu cruzado e sem defesa para Julio César.

Pouco tempo depois, Neymar bateu falta perfeita e pôs o Brasil novamente à frente. Aos 21 minutos, Fred aproveitou um ótimo lançamento do lateral Marcelo e ampliou para o Brasil. A Itália ainda marcou com Chiellini, numa confusão na área brasileira, e quase empatou com uma fortíssima cabeçada do zagueiro Maggio, que estourou no travessão de Julio César. O último gol saiu novamente dos pés de Fred, após boa jogada de Bernard, fixando o placar em 4 a 2.

Isso aí. Vencemos com gol impedido, e assim vingamos o Japão, que perdeu da Itália por conta de um pênalti duvidoso. Felipão e sua equipe agora aguardam as partidas entre Espanha e Nigéria e Uruguai e Taiti, que definirão o seu adversário na semifinal. Se der a lógica, pegaremos a Celeste, na próxima quarta-feira, às 16h, no Mineirão. E a Azzurra e a Fúria farão sem dúvida um belo confronto.

Ficha técnica

Brasil
Julio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz (Dante), Marcelo; Luiz Gustavo, Hernanes e Oscar; Hulk, Neymar (Bernard) e Fred.

Itália
Buffon; Abate (Maggio), Bonucci, Chiellini, De Sciglio; Candreva, Marchisio, Aquilani, Diamanti; Balotelli.