Descompromisso

Ricardo Salles sai de audiência na Câmara sem dar explicações sobre óleo no Nordeste

Ministro do Meio Ambiente repetiu discurso oficial sem dar garantia à bancada de deputados do Nordeste, que cobrou medidas efetivas do governo federal

TVT/Reprodução
"O governo fica tentando encontrar justificativas, mas não tem como explicar, 60 dias depois que as primeiras manchas apareceram e não tem ainda uma identificação de origem do óleo", critica deputado do PCdoB da Bahia

São Paulo – Parlamentares da oposição ao governo criticaram nesta quarta-feira (6) a postura do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que participou de audiência pública na Câmara. O propósito da sessão era debater o vazamento de óleo no litoral do Nordeste e levantar propostas de combate ao problema, mas o ministro repetiu o discurso oficial dos últimos meses e saiu da audiência, antes do previsto, sem dar explicações.

Salles insistiu que o governo já acompanhava o derramamento desde o início e que as condições do material dificultaram o monitoramento. Disse ainda que o Ibama e a Marinha contam com o apoio de órgãos internacionais para acompanhar a chegada do petróleo e reforçou que o governo acredita que o vazamento veio de um petroleiro grego com matéria-prima venezuelana, a despeito das investigações que prosseguem apontando diversas suspeitas.

“O governo fica tentando encontrar justificativas, mas não tem como explicar, 60 dias depois que as primeiras manchas apareceram e não tem ainda uma identificação de origem do óleo, da dimensão desse derramamento, de qual é a quantidade que aconteceu e quais são os principais responsáveis.  Além da inoperância na abordagem da mitigação dos danos”, contesta o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB/BA), em entrevista ao repórter Uélson Kalinovski, do Seu Jornal, da TVT.

A bancada de parlamentares do Nordeste cobrou do ministro mais ajuda do governo federal para a limpeza das praias atingidas e demonstrou preocupação com os prejuízos no âmbito social e econômico. “Infelizmente é o maior desastre ambiental em extensão da história do país”, alerta o deputado João Campos (PSB-PE). De acordo com a bancada, Salles e a atual gestão faltam com medidas efetivas para conter o avanço do óleo que já atingiu a região Nordeste e vem avançando sobre o Sudeste com previsão de chegar até ao Sul. Mesmo assim, o ministro saiu da audiência antes do previsto, levantando diversas críticas.

Assista à reportagem da TVT