Abandono

Catadores denunciam descaso do poder público com Política Nacional de Resíduos Sólidos

Legislação completa nove anos neste mês, mas ainda é inviabilizada por falta de comprometimento dos municípios e das empresas. Catadores se queixam da falta de apoio

TVT/Reprodução
"Estamos sempre reciclando, limpando, deixando pronto e nós não somos contemplados com nada", afirma catadora diante da falta de investimentos públicos e privados na coleta de resíduos

São Paulo – A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) completa nove anos neste mês de agosto, mas ainda é desconhecida pela população e descumprida pelo governo, como mostra reportagem do Seu Jornal, da TVT. Segundo dados do Panorama de Resíduos Sólidos no Brasil, em 2017, foram produzidos mais de 78 milhões de toneladas de lixo, desse total, apenas 40% foi descartado corretamente.

Em entrevista à repórter Dayane Ponte, a coordenadora de Resíduos Sólidos do Instituto Pólis, Elisabeth Grimberg observa que há um descompromisso também por parte das empresas, que não são chamadas à responsabilidade pelos municípios. “As empresas têm que ser cobradas,  elas têm de assumir, não podem ser omissas eternamente, apenas contribuindo pontualmente com algum recurso para esse trabalho”, afirma a coordenadora.

Diante desse descaso do poder público e das empresas com a produção de resíduos, fica a cargo dos catadores a batalha pelo meio ambiente que, para contornar a falta de investimentos públicos e privados, se organizam por conta própria. No cenário ideal, empresas e governos que deveriam investir na reciclagem como prevê a PNRS. Em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, onde aterros sanitários são uma realidade e a coletiva seletiva é praticamente inexistente, catadores se queixam do descumprimento da Política Nacional que precariza seus trabalhos pelo meio ambiente.

“Estamos sempre reciclando, limpando, deixando pronto e nós não somos contemplados com nada, qual é a nossa contemplação? Nada.”, ressalta a catadora Maria Ferreira da Silva. “Nós não temos nenhum apoio, para eles (poder público) não somos nada”.

Confira a reportagem da TVT

Leia também

Últimas notícias