Home Ambiente Salles se reúne com ministro da Alemanha, sem a Noruega, principal financiadora do Fundo Amazônia
Em xeque

Salles se reúne com ministro da Alemanha, sem a Noruega, principal financiadora do Fundo Amazônia

Governo alemão disse que seguirá em negociações com o Brasil sobre mudanças na rede de combate ao desmatamento, Noruega que manifestou preocupação quanto às propostas não participou de reunião
Publicado por Clara Assunção
14:09
Compartilhar:   
Marcelo Camargo/EBC

Em documento divulgado na semana passada, ministro da Noruega manifestou preocupação com desmatamento da Amazônia e disse que não há necessidade de mudanças no Fundo

São Paulo – O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, se reuniu nesta terça-feira (9) com o ministro da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento da Alemanha, Gerd Müller, para dar continuidade às negociações que estão sendo feitas pelo governo brasileiro e os financiadores europeus do Fundo Amazônia, Alemanha e Noruega. Ao que parece, de acordo com o professor do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo (USP) Wagner Ribeiro, o encontro tentou aparar as arestas e diferenças após o tom de preocupação levantado pelas nações quanto às mudanças previstas sobre o fundo, ao que Salles chegou a admitir que ele poderia ser extinto.

Há 11 anos em operação e apoiando mais de 100 projetos, o Fundo Amazônia é alvo do governo Bolsonaro que quer utilizar parte dos recursos para indenizar ruralistas em unidades de conservação, além de já ter promovido mudanças no conselho gestor da rede de recursos para combater o desmatamento.

O ministro da Alemanha disse que seguirá com as negociações com o Brasil. Mas, à jornalista Marilu Cabañas, da Rádio Brasil Atual, o geógrafo lembra da ausência da Noruega, que é responsável pela maior parte dos recursos doados e, em documento assinado pelo ministro do Clima e Meio Ambiente, Ola Elvestuen, na semana passada, afirmou que não via necessidade de mudança na estrutura de administração e pressionou o governo contra os índices crescentes de desmatamento na região. “O fundo é fundamental, mas ao mesmo tempo é preciso que se implemente ações de fiscalização que dizem respeito ao governo em si e independem de financiamento externo”, afirma Ribeiro.

Nesta quarta-feira (10), o ministro alemão deve ainda viajar a Manaus para conhecer projetos apoiados pelo Fundo Amazônia, além de conversar sobre as questões indígenas, que veem sendo isoladas pelo governo Bolsonaro.

Ouça o comentário na íntegra