Você está aqui: Página Inicial / Ambiente / 2018 / 08 / Especialista alerta: recursos naturais do planeta se esgotam cada vez mais cedo

Impacto mundial

Especialista alerta: recursos naturais do planeta se esgotam cada vez mais cedo

Neste 1º de agosto foi declarado o Dia da Sobrecarga da Terra de 2018, por constatar-se o esgotamento da capacidade do planeta se recuperar da exploração de seus recursos naturais pelas ações humanas. Em 2000, o dia caiu em 5 de outubro
por Redação RBA publicado 01/08/2018 14h47, última modificação 02/08/2018 13h45
Neste 1º de agosto foi declarado o Dia da Sobrecarga da Terra de 2018, por constatar-se o esgotamento da capacidade do planeta se recuperar da exploração de seus recursos naturais pelas ações humanas. Em 2000, o dia caiu em 5 de outubro
Governo da Bahia/Reprodução
Dia da Sobrecarga da Terra

Se a humanidade não rever hábitos e costumes, logo estaremos consumindo um planeta e meio por ano para satisfazer necessidades nem sempre básicas

São Paulo – Todo o estoque de recursos naturais disponível para satisfazer as exigências humanas para este ano estão, desde esta quarta-feira, 1º de agosto, esgotados. A data marca, assim, o Dia da Sobrecarga da Terra de 2018. Daqui em diante, adverte o professor do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-graduação em Ciência Ambiental da Universidade de São Paulo (USP) Wagner Ribeiro, “estamos 'entrando no cheque especial' e, daqui a pouco, a natureza cobra.” O especialista analisou a saturação da demanda por recursos naturais em sua coluna na Rádio Brasil Atual. 

O conceito de Sobrecarga da Terra (Overshoot Day, em inglês) foi originalmente desenvolvido pelo instituto independente britânico de pesquisas New Economics Foundation, uma organização parceira da GLobal Footprint Network.

Na prática, o esgotamento do conjunto de condições naturais que permitem a sobrevivência e o consumo humanos ocorre, segundo Ribeiro, em decorrência da incapacidade da Terra de regenerar, até o final de cada ano, sua capacidade de renovar o fornecimento de elementos fundamentais para a manutenção da vida como a conhecemos.

Isso equivale a dizer que, em 2018, em um total de 212 dias a humanidade comprometeu toda a reciclagem da água, do ar, da manutenção das temperaturas médias do planeta, da capacidade de reposição do estoque de pesca, entre outros.

“O que temos observado já há algum tempo é que infelizmente esse volume (de recursos) é cíclico, então ele tem uma capacidade (de renovação) calculada anualmente, e nós estamos antecipando e usando esses serviços da natureza cada vez mais cedo”, alerta o docente.

Em seu comentário desta quarta-feira, Ribeiro acrescenta o histórico dos dias em que foram constatados a Sobrecarga da Terra. “Em 1997, esse dia foi marcado no final de setembro. Em 2000, foi em 5 de outubro. Já no ano passado, ele caiu no dia 2 de agosto e neste ano, no dia 1º.  Isso é preocupante porque, daqui a pouco, a gente vai estar consumindo um planeta e meio por ano, em vez de consumirmos aquilo que os recursos naturais permitem para a nossa manutenção”.

A solução, de acordo Ribeiro, passa pelo estabelecimento de uma ordem ambiental internacional, como forma de regular a ação humana sobre os recursos naturais da Terra.

O professor também avalia negativamente a situação no Brasil e aponta o aumento do desmatamento e o atual estado de emergência do abastecimento de água nas grandes cidades, mas principalmente em São Paulo, como exemplos. Para ele, as ações individuais em defesa dos recursos naturais do planeta devem estar associadas à colaboração de empresas e do governo.

Ouça a entrevista completa: