Home Ambiente Organização ambientalista acusa TripAdvisor de lucrar com atrações que maltratam a animais
Crueldade

Organização ambientalista acusa TripAdvisor de lucrar com atrações que maltratam a animais

Com abaixo-assinado, World Animal Protection quer impedir a empresa e sua subsidária Viator de vender ingressos e incentivar a implementação de padrões de bem estar e preservação animal
Publicado por Cida de Oliveira, da RBA
09:33
Compartilhar:   
Divulgação/World Animal Protection
elefantes.jpg

Como os outros animais, os elefantes são retirados da mãe ainda pequenos e submetidos a adestramento doloroso

São Paulo – A organização World Animal Protection está coletando assinaturas para barrar a venda de ingressos para atrações turísticas que envolvam animais silvestres pela TripAdvisor e sua subsidiária Viator. É o caso de passeios em elefante em parques na Ásia e na África, contato direto com tigres e leões visivelmente dopados para selfies ou shows de macacos dançarinos ou ciclistas, entre outras. Para a entidade, a TripAdvisor está lucrando com essas atividades que causam sofrimento aos animais.

De acordo com uma pesquisa encomendada pela organização à Unidade de Pesquisa e Conservação da Vida Silvestre da Universidade de Oxford, no Reino Unido, esse tipo de atração responde por 20 a 40% do turismo global,causando o sofrimento a cerca de 550.000 animais em todo o mundo – fato desconhecido para 80% dos turistas que compram os ingressos sem saber que os animais são tratados com crueldade.

Conforme o relatório Check-out da crueldade, resultado da pesquisa, todos os animais são separados da mãe ainda muito pequenos e levados para cativeiros. Espaços pequenos e inadequados, não oferecem as condições que teriam para se desenvolver na natureza. Além disso, são vítimas de longos e doloridos processos de adestramento, que causam ferimentos, estresse e trauma – isso quando não matam – para torná-los submissos o suficiente para os passeios ou posar para fotos com os turistas. Em seguida, são acorrentados ou mantidos em gaiolas apertadas.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores analisaram 51.308 avaliações feitas por turistas sobre 188 desses locais no site da TripAdvisor e concluíram que  80% das pessoas elogiaram as atrações não porque concordam com esse tipo de negócio, mas por desconhecer que, na verdade, os animais silvestres são tratados com crueldade.

De acordo com o coordenador de vida silvestre da organização, Roberto Vieto, 75% das atrações vendidas pela TripAdvisor envolve crueldade com os animais. “Em vez disso, a plataforma pode beneficiá-los, tirando dessas atrações certificados de excelência e de rankings de maiores índices de popularidade. Recomendamos também que as empresas implementem padrões de bem estar e de preservação animal e que seja com base nesses programas que os usuários possam escolher seus destinos”, diz.

denuncia (1).jpg

Vieto ressalta que a TripAdvisor não é a única plataforma de turismo na internet a promover o setor. “Por ser a maior de todas e mais influente, responde por maior impacto ao bem estar e vida animal. Assim tem um papel importante na educação dos turistas ao destacar os locais que são amigáveis ​​com os animais, onde esses podem andar livremente e não há contato direto. E uma mudança de conduta vai incentivar outras a adotarem medidas em favor dos animais.”

Segundo ele, a World Animal Protection tentou, em vão, acordo com a gigante do turismo na internet para uma atuação em conjunto. O máximo que conseguiu foi uma promessa de ajudar os viajantes a obter uma melhor compreensão do bem-estar dos animais e práticas de conservação.

Outro lado

Por meio de nota distribuída por sua assessoria de imprensa, a TripAdvisor informou que o fato de uma propriedade, estabelecimento ou negócio estar listado em sua página na internet não representa apoio. Conforme a nota, as listagens são fornecidas como uma plataforma para os viajantes compartilharem as suas experiências genuínas – positivas ou negativas. Acreditamos ser importante assegurar que todas as atrações que um viajante possa visitar estejam listadas para que  possam compartilhar suas experiências pessoais.

O comunicado diz ainda que “o coração da nossa missão como plataforma é fazer brilhar uma luz sobre o sentimento do viajante acerca das empresas ao redor do mundo. Excluir aquelas que receberam críticas extremamente positivas da comunidade de viajantes de qualquer um dos nossos rankings ou prêmios, que são baseados na qualidade e quantidade de comentários, seria agir contrariamente a esta missão”.

Ainda segundo a nota, a TripAdvisor diz acreditar que o melhor catalisador de mudanças vem da própria comunidade de viajantes. “Se os visitantes de uma atração com animais se preocupam com as práticas de bem-estar, nós os incentivamos a deixar esse feedback em um comentário no TripAdvisor, como forma de ajudar outros viajantes a tomar decisões com base em mais informações.”

E que, no caso das excursões que podem ser reservadas através do Viator, listadas no TripAdvisor, todas estão sujeitas ao Código de Conduta do Fornecedor do Viator e a um processo de pré-seleção que garante, entre outras coisas, que experiências relacionadas com animais reconhecidamente proibidas pelos respectivos governos locais não sejam oferecidas no site. “Em última análise, é de responsabilidade dos governos locais e das entidades reguladoras nacionais garantir que as empresas operem dentro das exigências legais do país ou região.”

registrado em: ,