Você está aqui: Página Inicial / Ambiente / 2012 / 02 / Consórcio de Belo Monte recebe multa de R$ 7 milhões do Ibama

Consórcio de Belo Monte recebe multa de R$ 7 milhões do Ibama

Atraso na implantação de projeto ambientais foi o motivo da notificação. Obras da usina não serão paralisadas
por Redação da RBA publicado 17/02/2012 17h49, última modificação 17/02/2012 18h21
Atraso na implantação de projeto ambientais foi o motivo da notificação. Obras da usina não serão paralisadas

São Paulo – O Consórcio Norte Energia S.A., responsável pela construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), foi multado em R$ 7 milhões pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), por atrasar a implementação do Projeto Básico Ambiental (PBA) da obra. A Norte Energia já informou, nesta sexta-feira (17), que irá adotar todos “os procedimentos administrativos cabíveis, inclusive interpondo recurso”.

O Ibama ainda determinou que o consórcio apresente um plano de ação para regularizar o cronograma dos programas ambientais. Mesmo com a notificação, a Norte Energia negou qualquer suspensão da licença de instalação do empreendimento, que segue seu curso normal. “Vale ressaltar que o próprio Ibama, na notificação, ressalvou que as desconformidades apontadas não implicam reflexos ambientais negativos”, informou a empresa, em nota

Belo Monte é uma das obras que mais receberá incentivos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e, quando estiver pronta, será a terceira maior usina hidrelétrica do mundo, com potência instalada de 12 mil megawatts (MW) e geração média de 4 mil MW. Paralelamente, grupos ambientalistas reclamam que a construção da usina representa devastação ambiental. Há divergências sobre a área que será assolada pelas obras.

Com informações da Agência Brasil