Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2017 / 05 / Força Sindical decide participar de manifestações de domingo

Contra reformas

Força Sindical decide participar de manifestações de domingo

Secretário-geral da entidade não fala em apoio ao "diretas já", mas em construção de um acordo democrático que envolva os trabalhadores. Centrais se reúnem hoje para discutir marcha a Brasília
por Vitor Nuzzi, da RBA publicado 19/05/2017 13h24
Secretário-geral da entidade não fala em apoio ao "diretas já", mas em construção de um acordo democrático que envolva os trabalhadores. Centrais se reúnem hoje para discutir marcha a Brasília
Metalúrgicos SP
Juruna

Juruna: 'Decidimos participar porque nossa central, como as demais, não quer ficar fora do debate político'

São Paulo – A direção da Força Sindical, reunida nesta sexta-feira (19), decidiu participar das manifestações do próximo domingo (21), contra o governo Temer e por eleições diretas. Segundo o secretário-geral da entidade, João Carlos Gonçalves, o Juruna, a presença da central nos atos não configura apoio imediato a essas bandeiras, mas se impõe pela necessidade de buscar uma "solução negociada" para a crise.

"Decidimos participar porque a nossa central, como as demais, não quer ficar fora do debate político. Estamos orientando os nossos sindicatos a participar. Nossa central vai para reforçar o 'não' à proposta de reformas e em busca de soluções democráticas para o país. Os trabalhadores não podem ser esquecidos", afirma Juruna.

Ele destaca trecho de nota divulgada ontem por cinco centrais sindicais (além da Força, CSB, CTB, Nova Central e UGT): "Qualquer solução democrática para a crise política e econômica nesta conjuntura passa pela construção de um amplo e democrático acordo nacional visando à defesa de nossa democracia e à construção de um novo projeto de desenvolvimento nacional, tarefa que deve mobilizar a sociedade civil e suas mais importantes representações, os partidos políticos, as centrais sindicais e as demais organizações dos trabalhadores e representações patronais".

O documento fala ainda em "reconstrução da legitimidade das instituições políticas da República", o que passa por "realizar, no mais curto espaço de tempo exigido pela Constituição, eleições gerais e democráticas".

Representantes de todas as centrais devem participar na tarde de hoje de uma reunião na sede da CTB, na região central de São Paulo, para discutir a marcha a Brasília contra as reformas, marcada para a próxima quarta-feira (24). A pauta do encontro incluirá as manifestações que serão realizadas em todo o país neste domingo.