Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2016 / 08 / Acordo da Volks norteará negociação na Mercedes contra demissões

abc paulista

Acordo da Volks norteará negociação na Mercedes contra demissões

Ideia é indicar novo período de PDV, além de outros mecanismos de proteção, como layoff e renovação do PPE
por Iara Voros publicado 22/08/2016 14h57
Ideia é indicar novo período de PDV, além de outros mecanismos de proteção, como layoff e renovação do PPE
edu guimarães/abcdmaior
de.jpg

Trabalhadores aprovaram encaminhamento na manhã desta segunda-feira em assembleia no sindicato

ABCD Maior – Os trabalhadores na Mercedes-Benz de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, autorizaram, na manhã de hoje (22), o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC a apresentar à empresa proposta para evitar demissões aos moldes da negociação construída na Volkswagen no início de agosto. A decisão foi tomada em assembleia na sede do sindicato.

A ideia é indicar para a montadora a possibilidade de controlar o excedente da fábrica com abertura de novo período de PDV (Plano de Demissão Voluntária) a fim de atingir uma quantia favorável de desligamentos voluntários e adotar outros mecanismos como layoff (suspensão temporária dos contratos de trabalho) e renovação do Programa de Proteção ao Emprego (PPE) para o restante dos funcionários que ainda estiverem enquadrados pela empresa como excedente.

Na avaliação do secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre, as negociações com a Mercedes estão difíceis e a avaliação dos trabalhadores sobre a proposta a ser construída é fundamental. “Precisamos discutir em conjunto o que vamos apresentar à empresa diante da nossa dificuldade. Fazia tempo que eu não acompanhava uma negociação tão complicada, mas se conseguimos uma solução com a Volks e com a Ford, na Mercedes também podemos. Na sexta-feira (19), o ministro (do Trabalho, Ronaldo Nogueira) esteve aqui no sindicato e se dispôs a pressionar a direção da fábrica, além de os prefeitos também terem sinalizado a mesma postura, já que a perda de empregos em massa traz impacto ao comércio e à economia como um todo”, afirmou.

Ainda nesta segunda-feira, a diretoria do sindicato estará reunida com a Mercedes para continuar com as negociações e iniciar os encaminhamentos indicados durante a assembleia. Amanhã, às 10h, haverá nova assembleia em frente à fábrica.

Histórico

O processo de negociação foi iniciado após o comunicado interno divulgado internamente pela Mercedes-Benz aos trabalhadores no dia 2 deste mês, com a informação de que a empresa possui 2.500 excedentes e que, mesmo com o Plano de Demissão Voluntária (PDV) aberto entre 1° de junho e 25 de julho, as 630 adesões foram insuficientes para controlar o volume da mão de obra ao ritmo de produção. Em outras palavras, restam na fábrica 1.870 trabalhadores que podem ter o contrato de trabalho encerrado.

O clima foi intensificado no dia 15, quando os trabalhadores começaram a receber telegramas com o aviso de demissão. A partir dessa decisão unilateral da empresa foram desencadeadas as mobilizações da categoria para reverter a situação e construir uma proposta em conjunto.