Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2015 / 09 / Trabalhadores da Petrobras comunicam início de greve nesta terça e quarta

resistência

Trabalhadores da Petrobras comunicam início de greve nesta terça e quarta

A greve protesto contra Plano de Negócios da Petrobras, contra projeto de lei do Senado que reduz participação da companhia no pré-sal. Empresa promete negociação sobre acordo coletivo no dia 10
por Redação RBA publicado 07/09/2015 19h01, última modificação 08/09/2015 10h53
A greve protesto contra Plano de Negócios da Petrobras, contra projeto de lei do Senado que reduz participação da companhia no pré-sal. Empresa promete negociação sobre acordo coletivo no dia 10
FUP

São Paulo – A Federação Única dos Petroleiros (FUP) adiou a paralisação inicialmente marcada para hoje em todas as unidades administrativas e operacionais da Petrobras, assim como nas instalações da Transpetro, subsidiária da estatal. Segundo comunicado protocolado pela FUP na sede da Petrobras, a entidade informa que o estado de greve pode levar ao início de paralisações a partir de zero hora do 8 ou 9, em todas as unidades administrativas e operacionais da empresa, assim como nas instalações da Transpetro.

A federação solicitou também a negociação de efetivos mínimos e de cotas de produção para assegurar as necessidades essenciais da população, como determina a Lei de Greve. A greve ocorre em protesto contra o novo Plano de Negócios da Petrobras, que pode resultar em milhares de demissões de trabalhadores terceirizados e cortes de despesas.

"O novo plano prevê a venda de US$ 57,7 bilhões em ativos, além de cortes de US$ 76 bilhões em investimentos e despesas, ou seja, representa um verdadeiro desmonte da empresa, cujos impactos já estão ocorrendo em várias unidades do país, com milhares de demissões de trabalhadores terceirizados e cortes em despesas, que colocam em risco conquistas históricas da categoria", afirma, em nota, a FUP.

A entidade manifesta-se também contra o Projeto de Lei 131, que pode ser votado a qualquer momento na Câmara dos Deputados. O texto retira da Petrobras a função de operadora única do pré-sal e acaba com a sua participação mínima em 30% dos campos exploratórios.

Em nota, a assessoria de imprensa da Petrobras manteve as informações já divulgadas de que se reuniu na última quinta-feira (3) com representantes da FUP para tratar das negociações sobre o Acordo Coletivo de Trabalho ACT deste ano. “A empresa se comprometeu a apresentar proposta para o ACT 2015 no próximo dia 10 e reafirmou seu compromisso de dialogo aberto com as entidades sindicais.”

Com informações da FUP e da Agência Brasil

registrado em: