Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2015 / 01 / Metalúrgicos do ABC cobram ações dos governos do estado e federal

demissões em sp

Metalúrgicos do ABC cobram ações dos governos do estado e federal

Comissão de representantes dos trabalhadores entregou ao secretário do Emprego, João Dado, documento no qual pedem criação de mecanismos que evitem as demissões
por ABCD Maior publicado 12/01/2015 14h52, última modificação 13/01/2015 10h19
Comissão de representantes dos trabalhadores entregou ao secretário do Emprego, João Dado, documento no qual pedem criação de mecanismos que evitem as demissões
Adonis Guerra/ Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
metalurggic.jpg

Solidariedade aos demitidos: mais montadoras aderem à greve e Mercedes concorda em renegociar

São Bernardo (SP) – Terminou no final da manhã de hoje (12), por volta das 11h30, o protesto dos metalúrgicos contra as demissões nas montadoras do ABC paulista. Duas passeatas de trabalhadores pararam a pista marginal da via Anchieta no sentido litoral desde as 6h. Os trabalhadores decidiram encaminhar duas pautas de reivindicações aos governos do estado e federal para incentivar o setor automotivo.

Uma comissão de representantes dos trabalhadores entregou nesta tarde ao secretário do Emprego e Relações do Trabalho, João Dado, documento no qual se propõe a criação de uma Câmara de Negociação e Mediação de Conflitos, o conselho Estadual de Política Industrial, o Código de Conduta Social, o Programa de Revitalização de Áreas Industriais, o Programa de Adensamento da Cadeia Produtiva do Setor Automotivo, além do incentivo na produção do carro elétrico.

Na quarta-feira (14), o ministro do Trabalho, Manoel Dias, vem a São Paulo para encontrar com representantes do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que organizou a manifestação de hoje, e com a diretoria da Volkswagen. Os trabalhadores reivindicam que o governo federal aprove o Programa de Defesa do Emprego e implemente um programa para incentivar a renovação da frota brasileira de caminhões. O encontro com o ministro e uma representação dos trabalhadores será na Delegacia Regional do Trabalho, na Capital, às 10h.

Solidariedade

Além da fábrica da Volkswagen, em São Bernardo, entraram em greve por 24 horas, hoje, as fábricas da Mercedes-Benz, Ford, Karmmann Ghia e a da Rassini, todas também no município. A paralisação foi feita em solidariedade aos demitidos.

A direção da Mercedes concordou em renegociar as 244 demissões feitas no final do ano passado. A direção da Volks ainda não se manifestou se irá negociar a decisão de demitir 800 funcionários a partir de fevereiro. Dentro de 45 dias, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e os trabalhadores da Karmann Ghia esperam normalizar os constantes atrasos de pagamentos e avançar na pauta de reivindicação da categoria. A situação na empresa contribuiu para que os trabalhadores participassem da greve de apoio aos demitidos nas montadoras.

Pauta entregue ao governo estadual

1) Criação do Conselho Estadual de Política Industrial

2) Código de Conduta Social

3) Programa de revitalização de áreas industriais

4) Programa de Adensamento da Cadeia Produtiva Automotiva

5) Programa de Estímulo à Produção de Carros Elétricos

6) Câmara de Negociação e Mediação de Conflito

7) Combate à Guerra Fiscal

Pauta que será entregue ao governo federal

1) Programa Nacional de Proteção ao Emprego

2) Programa Nacional de Renovação de Frota de Caminhões

3) Ampliação das liberações de crédito na economia, principalmente para a aquisição de veículos