Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2013 / 08 / Prefeitura quer que GM mantenha acordo e empregos em São José (SP)

Prefeitura quer que GM mantenha acordo e empregos em São José (SP)

Antes de anunciar fechamento da fábrica na cidade, montadora havia negociado continuidade da produção do Classic, e o emprego de 750 trabalhadores, até o final do ano. Prefeito tentar mediar conflito
por Viviane Claudino, da RBA publicado 22/08/2013 13h43, última modificação 22/08/2013 14h19
Antes de anunciar fechamento da fábrica na cidade, montadora havia negociado continuidade da produção do Classic, e o emprego de 750 trabalhadores, até o final do ano. Prefeito tentar mediar conflito
Divulgação
Fuga

Depois de parar produção do Meriva, Zafira e Corsa, GM contraria acordo e anuncia fim do Classic em São José

São Paulo – O prefeito de São José dos Campos, Carlos José de Almeida, o Carlinhos (PT), defende que a General Motors cumpra o acordo firmado com os trabalhadores e garanta a produção do modelo Classic na unidade da montadora na cidade do interior paulista. A decisão envolve a manutenção de emprego de 750 metalúrgicos.

Em reunião com os representantes do sindicato da categoria na noite de ontem (21), Carlinhos comprometeu-se a buscar um diálogo com a direção da empresa para mediar uma solução. “Falamos com o sindicato e vamos ouvir a direção da empresa. É fundamental que o acordo seja cumprido, vamos buscar o diálogo entre as partes.”

O sindicato cobra uma posição do prefeito diante do anúncio da montadora feito na última sexta-feira de encerrar a produção do Classic. Em janeiro, o sindicato e a GM negociaram a manutenção até dezembro deste ano dos postos de trabalho envolvidos na produção do veículo. O acordo previa o investimento de R$ 500 milhões para a fábrica em São José dos Campos, direcionados às áreas do Powertrain (motores e transmissão), estamparia e S10, no período de 2013 a 2017.

“Sabemos que é uma decisão que não está nas mãos da GM do Brasil, mas vamos buscar um entendimento, porque a prefeitura cumpriu sua parte quando a GM anunciou o investimento na cidade”, afirma o prefeito.

Os trabalhadores se reúnem com a direção da empresa amanhã, às 8h. Na quarta (28) realizam assembleia e participam de uma audiência pública na Câmara Municipal, juntamente com representates da companhia. O Sindicato dos Metalúrgicos de São José, filiado à Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas), confirma a participação dos funcionários no dia nacional de lutas, organizado pelas centrais sindicais, no próximo dia 30, com paralisação em todos os setores da fábrica.

O complexo industrial da montadora na cidade tem oito setores, com aproximadamente 6 mil trabalhadores. No início do ano o setor de Montagem de Veículos e Motores parou de fabricar todos os modelos de veículos leves (Meriva, Zafira, Corsa), mantendo somente a produção do Classic, o que provocou a demissão de 600 trabalhadores.

Atualmente, a unidade da GM em São José produz os modelos Classic, S10 e Blazer, além de motores, transmissão e kits de exportação.