Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2012 / 05 / Presidente da CUT recebe prêmio por sua luta pelo trabalhador e pela sociedade

Presidente da CUT recebe prêmio por sua luta pelo trabalhador e pela sociedade

Prêmio João Ferrador foi entregue na noite de sexta-feira (11) a Artur Henrique pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
por Michelly Cyrillo, do ABCD Maior publicado , última modificação 12/05/2012 11h00
Prêmio João Ferrador foi entregue na noite de sexta-feira (11) a Artur Henrique pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

Ao entregar o prêmio, Sérgio Nobre disse que Artur faz parte da luta pela democratização do país(Foto: Raquel Camargo/SMABC)

São Bernardo do Campo - O presidente nacional da CUT, Artur Henrique, foi  homenageado com o Prêmio João Ferrador (personagem símbolo da categoria metalúrgica) no evento em comemoração ao 53° aniversário de fundação do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. O evento ocorreu na noite de ontem (11), na sede da entidade.

O Prêmio João Ferrador foi criado pelo sindicato há três anos com o objetivo de reconhecer personalidades e entidades que contribuem para ações e melhorias para a sociedade. Artur Henrique foi escolhido pelo trabalho que está desempenhando como presidente da central desde 2006.

O personagem do prêmio é uma ilustração criada em 1972 para apresentar as reivindicações da categoria na Tribuna Metalúrgica. Ao driblar a censura que a ditadura militar impunha à imprensa, o personagem tornou-se o porta-voz dos trabalhadores. As Cartas do João Ferrador, publicadas entre 1972 a 1980 e dirigidas ao governo militar, denunciavam as condições de vida e a exploração do trabalhador.

O primeiro a receber o prêmio foi o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que, de acordo com a categoria, desenvolveu um bom papel para o país na crise de 2008, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por toda a história de lutas e melhorias que fez pelo país.

“É uma alegria ser homenageado por uma categoria tão empenhada na luta. Este sindicato é um dos mais importantes da CUT. Ele fez parte da história de luta pela democratização do país”, disse Artur Henrique. O dirigente recebeu ainda uma carta escrita pelo ex- presidente Lula o parabenizando pela premiação. O material foi lido por Sérgio Nobre, presidente do sindicato.

“O sindicato tem a organização no local de trabalho, que é algo moderno e que facilita acabar rapidamente com os problemas entre empregados e empregadores. Trata-se de um instumento fundamental para a democratização do país e continuar a lutar para dar voz ao trabalhador”, disse Artur Henrique.

Nobre afirmou que Artur é uma grande liderança sindical. “Com seis anos liderando a CUT, temos a dimensão de quanto ele contribuiu para os trabalhadores e a população no geral. Articulando e desempenhando um papel de luta por diversas melhorias e avanços trabalhistas.”

Dirigentes sindicais e políticos estiveram presentes no evento, entre eles o secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Jefferson da Conceição, o presidente da CNM (Confederação Nacional dos Metalúrgicos), Paulo Cayres, e os deputados federais Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho, e Vanderlei Siraque.

Artur Henrique é formando em eletrotécnica e em sociologia (PUC Campinas), tem 50 anos, é casado e pai de duas filhas. Nascido na capital paulista, teve como primeiro emprego vender material escolar da papelaria do pai. Iniciou sua atividade sindical em 1983, quando foi eleito conselheiro representante dos trabalhadores da CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz). No ano seguinte, participou da campanha à eleição de uma chapa cutista de oposição à direção do Sindicato dos Eletricitários de Campinas. Em 1987, a chapa venceu e Artur Henrique assumiu cargo de diretor executivo. Foi presidente do Sinergia-SP/CUT, quando liderou a batalha contra as privatizações, entre 1994 e 1995. Em 1999, foi eleito secretário de Formação da CUT São Paulo. Foi secretário de Organização da CUT Nacional.