Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2012 / 04 / No 1º de Maio, CUT quer discutir modelos de desenvolvimento

No 1º de Maio, CUT quer discutir modelos de desenvolvimento

por Vitor Nuzzi, da RBA publicado , última modificação 17/04/2012 17h51

São Paulo – Depois de discutir a América Latina (2010) e a África (2011), a CUT de São Paulo quer promover no 1º de Maio deste ano uma reflexão sobre a diversidade regional do Brasil e o modelo de desenvolvimento socioeconômico. Ao mesmo tempo, abordar possíveis características comuns com os países que compõem os chamados Brics (além do Brasil, a África do Sul, China e Índia). “São países com diversidade muito semelhante”, diz o presidente estadual da CUT, Adi dos Santos Lima.

O evento terá duas datas com atividades, antes do 1º de Maio: um seminário sindical internacional, no próximo dia 26, no Sesc Belenzinho (zona leste da capital), e uma feira gastronômica no dia 30, no Vale do Anhangabaú, na região central. Os preços dos pratos variam de R$ 3 a R$ 17. O Anhangabaú será o palco das apresentações no dia 1º, na região central. Entre os shows previstos, estão os de Elba Ramalho, Belo, Edson&Hudson, Leonardo, Paula Fernandes, Pixote, Renato Borghetti e Turma do Pagode.

Para o seminário, além de sindicalistas de centrais internacionais, foram convidados técnicos e cinco governadores, representando as regiões brasileiras: Eduardo Campos (Pernambuco), Sérgio Cabral (Rio de Janeiro), Sinval Barbosa (Mato Grosso), Tarso Genro (Rio Grande do Sul) e Tião Viana (Acre).  As participações ainda não estão confirmadas. Para o evento do 1º de Maio, segundo Adi, foram convidados os candidatos a prefeito da capital paulista, para entrega de uma carta-compromisso – uma das propostas é da ratificação da Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), sobre negociação no setor público. “Os prefeitos devem dialogar permanentemente com os sindicatos, não só durante as campanhas salariais”, afirma o presidente da CUT em São Paulo. O prefeito Gilberto Kassab (PSD) e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) também foram chamados.

Figuram ainda entre os convidados o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenta Dilma Rousseff. A central promoverá atividades na região do ABC e no interior. O 1º de Maio é feito em separado com o das demais centrais, que se concentrarão na praça Campo de Bagatelle, na zona norte de São Paulo. Mas Adi lembra, que no ABC, está prevista a participação de sindicatos ligados a entidades não cutistas. A programação e outras informações podem ser vistas no site www.1demaiocut2012.com.br.