Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 09 / Trabalhadores da GM de São José dos Campos paralisam atividades por 24 horas

Trabalhadores da GM de São José dos Campos paralisam atividades por 24 horas

Trabalhadores reivindicam reajuste de 14,65% no slário e a redução de jornada para 36 horas
por Flavia Albuquerque publicado , última modificação 10/09/2009 17h48
Trabalhadores reivindicam reajuste de 14,65% no slário e a redução de jornada para 36 horas

São Paulo - Cerca de 8,3 mil trabalhadores da unidade da General Motors (GM), em São José dos Campos, paralisaram as atividades da montadora desde a manhã desta quinta-feira (10).

A paralisação, de advertência, deve durar 24 horas e foi aprovada em assembleia realizada no início da manhã, no momento em que os funcionários entravam para o primeiro turno. No início da tarde, uma nova assembléia foi realizada para reafirmar o rumo do movimento.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região (Sindmetalsjc), os trabalhadores reivindicam reajuste de 14,65%, o que foi recusado pela diretoria da empresa em reunião realizada na quarta-feira (9).

A proposta foi de reajuste menor, com reposição pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), de 4,7%. Além disso, o reajuste seria escalonado, valendo apenas para quem tem salário de até R$ 6 mil.

De acordo com o Sindmetalsjc, haverá uma reunião com o sindicato patronal, amanhã. Está prevista, também, uma assembleia geral com os funcionários, no sábado (12), para definir a continuidade ou não da paralisação. Caso não haja acordo, os trabalhadores prometem continuar a greve.

Os trabalhadores pedem ainda a redução da jornada de trabalho para 36 horas, sem redução de salário e sem banco de horas, estabilidade no emprego e ampliação das cláusulas sociais.  

Fonte: Agência Brasil

 

registrado em: , ,