Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 09 / Após greve, ferroviários conquistam abono e aumento nos pisos

Após greve, ferroviários conquistam abono e aumento nos pisos

Sindicato garantiu aumento de 16% nos pisos salariais de trabalhadores da área de operação
por Redação da RBA publicado 15/09/2009 19h24, última modificação 15/09/2009 19h43
Sindicato garantiu aumento de 16% nos pisos salariais de trabalhadores da área de operação

Ferroviários da Novoeste/ALL dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul encerraram greve, na quinta-feira (10). A paralisação teve início em 31 de agosto.

De acordo com o Sindicato dos Ferroviários de Bauru, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso - CUT, os trabalhadores entraram em greve após oito meses de tentativas de negociação. “A greve aconteceu devido a intransigência da empresa em negociar acordo para o ano de 2009, já que nossa data base é 1º de janeiro”, diz Roque José Ferreira, diretor da entidade.

Segundo Ferreira, a empresa tentou impor precarizações trabalhistas como banco de horas, aumento da jornada de trabalho, reajuste salarial zero, entre outras medidas que atacavam os direitos da categoria.

“Por meio de um amplo processo de organização e mobilização da categoria, foi deflagrada a greve que alcançou 89% dos ferroviários de operação, tração e manutenção”, afirma Ferreira.

Após audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho, os trabalhadores conquistaram manutenção na íntegra em 2009 do acordo coletivo de 2008; elevação de 16% dos pisos salariais do pessoal de operação, tração e manutenção; reajuste linear de 6% para todos os empregados; abono de R$ 500, como forma de compensação pelo atraso nas negociações; elevação do pagamento de diárias de viagem, estabilidade no emprego por 60 dias e o não desconto dos dias parados. 

A empresa tem 60 dias para contratar profissionais, adequar o quadro e reduzir as jornadas de trabalho.

registrado em: , , ,