Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 05 / Servidores distribuem coxinhas em protesto contra Serra

Servidores distribuem coxinhas em protesto contra Serra

Sindicatos do funcionalismo público de São Paulo reivindicam, em ato unificado na capital, o cumprimento das leis que instituíram database e negociações permanentes. Coxinhas serão entregues para pleitear aumento no vale-refeição
por anselmomassad publicado , última modificação 29/05/2009 11h15
Sindicatos do funcionalismo público de São Paulo reivindicam, em ato unificado na capital, o cumprimento das leis que instituíram database e negociações permanentes. Coxinhas serão entregues para pleitear aumento no vale-refeição

Funcionários públicos da Educação, da Saúde e do Judiciário do Estado de São Paulo se reúnem nesta sexta-feira (29), na Praça da Sé em São Paulo (SP), para protestar contra o descaso do governador Serra nas negociações salariais. As perdas salariais acumuladas do setor já somam 54% em seis anos. O ato acontece às 15h.

Segundo as entidades que participam do ato, os servidores públicos estão com a data base vencida desde primeiro de março e até agora não foram chamados para negociar as reposições salariais.

“A gente entregou a pauta de reivindicação no final de fevereiro e até o determinado momento, o governador mantém o silêncio sepulcral em relação a sentar e negociar ou atender algum dos itens da pauta”, lamenta
Elcio Marcelino, secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Saúde no estado de São Paulo (SindSaúde).

Elcio Marcelino lembra que a Assembleia Legislativa aprovou a instituição da database e do sistema de negociação permanente para o funcionalismo, ambos promulgados pelo governador, que não cumpre a medida. “Estamos entendendo que na verdade o governador está dando uma de maroto, fingindo que a lei não existe e que não tem de cumprir, na expectativa de que nós vamos ficar calados esperando a boa vontade dele se mexer”, protesta.

O dirigente também conta que os servidores estão descontentes com o valor do vale refeição disponibilizado pelo governo. O tíquete é de apenas quatro reais e é apelidado entre os funcionários públicos de “vale coxinha”. “A ideia é distribuir coxinha dentro de um saquinho com um bilhete, dizendo que o vale-refeição que o governador do estado paga para o funcionalismo só dá para pagar uma coxinha e um copo d'água”, explica.