Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 05 / Funcionários do Santander Real fazem dia nacional de lutas

Funcionários do Santander Real fazem dia nacional de lutas

Nesta terça-feira (19), às 10h, ações pelo emprego e outras reivindicações acontecem em todo o país. Em São Paulo, bancários batem lata
por anselmomassad publicado , última modificação 19/05/2009 09h26
Nesta terça-feira (19), às 10h, ações pelo emprego e outras reivindicações acontecem em todo o país. Em São Paulo, bancários batem lata

Trabalhadores do ramo financeiro do grupo Santander Banespa de todo o país promovem, nesta terça-feira (19) um Dia Nacional de Lutas para exigir negociação de participação nos lucros e o fim das demissões. Em São Paulo, 60 agências do grupo no centro e na Paulista, terão uma batucada com talheres em latas de metal. O bate-lata está programado para as 10h.

De março de 2008 e março deste ano, 3 mil postos de trabalho foram eliminados no Brasil pelo Santander, sendo mil no primeiro trimestre deste ano. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), as instituições financeiras foram as únicas do setor de serviço que demitiram mais do que contrataram em abril.

"Olhando os números, parece que a fusão com o Real fez desaparecer um banco", afirma Ademir Wiederkehr, secretário de Imprensa da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). O lucro do banco ficou em R$ 2,759 bilhões, quando anúncios anteriores, de acordo com cálculos do Dieese a partir de declarações anteriores do grupo indicavam lucro de até R$ 4,8 bilhões.

O diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo e funcionário do Real Marcelo Gonçalves destaca que outra reivindicação é o fim do risco de demissões. “Além da segurança de permanecerem em seus empregos durante o processo de fusão, os bancários querem a realocação de mais pessoas para as agências”, destaca.