Você está aqui: Página Inicial / Saúde e Ciência / 2017 / 06 / Doria diz no Facebook que fechamento da UBS Vila Carioca é 'boa notícia'

Desmonte

Doria diz no Facebook que fechamento da UBS Vila Carioca é 'boa notícia'

O prefeito e seus gestores negam que o ajuste fiscal tucano vá prejudicar a assistência à saúde. No entanto, até o final de julho já deve ser fechada pelo menos uma UBS, no Ipiranga
por Cida de Oliveira, da RBA publicado 10/06/2017 17h23
O prefeito e seus gestores negam que o ajuste fiscal tucano vá prejudicar a assistência à saúde. No entanto, até o final de julho já deve ser fechada pelo menos uma UBS, no Ipiranga
Reprodução/Youtube
doria vila carioca.jpg

Doria em "visita surpresa" à UBS que deverá ser fechada devido ao ajuste fiscal do tucano

São Paulo – Até o final de julho, ou  mesmo antes, a UBS Vila Carioca deverá fechar suas portas. Com isso, a população hoje atendida na unidade de saúde localizada à rua Antonio Frederico, 117, na Vila Independência, no Ipiranga, terá de procurar outras unidades na região. A informação vem de um vídeo do prefeito João Doria (PSDB), postado esta semana em seu próprio perfil no Facebook.

Em ação de marketing que ele e sua equipe chamam de "visita surpresa", ele já era esperado pelo coordenador de saúde da região sudeste, José Roberto Abdalla. Após muitas selfies com usuários e funcionários e conversas pelos corredores, o prefeito e o coordenador atualizam a troca de figurinhas sobre a reestruturação da rede – o que para os bons entendedores significa fechamento de unidades de saúde para cortar custos.

A mudança é comunicada ao prefeito como se fosse um grande feito, digno de promoção pelos bons serviços prestados à sociedade. E recebida por ele com o entusiasmo de quem nunca escondeu seus planos em relação aos serviços prestados à população mais pobre do município.

Grande temor dos militantes dos movimentos populares de saúde de São Paulo, o fechamento de UBS, assim como outros impactos à assistência, vinham sendo negados pela gestão tucana.

Em audiência pública realizada na Câmara dos Vereadores no último dia 31, o chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, Daniel Simões de Carvalho Costa, negou que o ajuste fiscal de Doria traria impactos negativos à saúde. De acordo com ele, a redução de 7,2% dos recursos destinados aos contratos de gestão e convênios não significa menos médicos, menos enfermeiros e menos atendimento. Imaginem se significasse.

Nesta quinta-feira, a vereadora Juliana Cardoso (PT) protocolou requerimento em que solicita à Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher da Câmara Municipal de São Paulo, da qual faz parte, a convidar o coordenador Abdalla e o responsável pelo contrato de gestão da região Ipiranga a prestar esclarecimentos sobre a desativação.

Em seu requerimento, a parlamentar defende que o gestor compareça já na próxima reunião ordinária da Comissão.