Você está aqui: Página Inicial / Saúde e Ciência / 2015 / 08 / Médicos criam site para defender Sistema Único de Saúde

Saúde popular

Médicos criam site para defender Sistema Único de Saúde

Grupo de 60 médicos lança portal para estimular debate em favor do fortalecimento do SUS e contra interferências do setor privado
por Redação da RBA publicado 13/08/2015 10h08, última modificação 13/08/2015 10h14
Grupo de 60 médicos lança portal para estimular debate em favor do fortalecimento do SUS e contra interferências do setor privado
reprodução/TVT
SUS

Brasil é o único país com mais de 100 milhões de habitantes que garante atendimento médico gratuito e universal

São Paulo – O portal Saúde Popular, organizado e mantido por um grupo de médicos de várias cidades do país, promove o debate sobre a saúde pública no Brasil e combate as pautas conservadoras do Congresso que querem favorecer a iniciativa privada. O coletivo foi tema de reportagem da edição de ontem (12) do Seu Jornal, da TVT.

Com artigos de médicos colaboradores e textos compilados de outros portais, o Saúde Popular pretende mostrar que é possível oferecer saúde pública de qualidade à população, sem outros custos além dos impostos já pagos. Alertam também que o Sistema Único de Saúde (SUS) corre sério risco de ser alterado, modificado, prejudicado e até extinto, por força de interesses econômicos com grande influência no Congresso Nacional.

"O SUS está sob risco. É uma estrutura que ainda precisa de novos marcos regulatórios", alerta Stephan Sperling, que integra a Rede Nacional de Médicos Populares. Para ele, o setor privado de saúde, por meio de lobby junto aos parlamentares, quer transformar o SUS "numa estrutura disputável por interesses econômicos".

Um dos projetos que visa a atender aos interesses desses grupos é a Proposta de Emenda à Constituição 451/2014, de autoria do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que obriga as empresas a oferecerem planos de saúde privados para todos os funcionários.

As empresas de convênio médico estão entre as maiores doadoras de campanha. Só nas últimas eleições contribuíram com R$ 52 milhões para 131 candidatos. "Eduardo Cunha foi um dos principais recebedores de investimentos de seguradoras e de convênios de saúde, e eles vão exigir. Estão exigindo", diz Sperling.

O médico conta que o objetivo do portal é ser um espaço de acolhimento às demandas populares na área de saúde. "Construir políticas que estejam ao lado do povo, que entendam as suas necessidades. Políticas que venham desconstruir o corporativismo em saúde, políticas que venham desconstruir a mercantilização."

Confira a reportagem de Caroline Campos para o Seu Jornal, da TVT:

registrado em: , ,