Você está aqui: Página Inicial / Revista do Brasil / Edição de Julho | 2017 / Na educação, prefeitura traça meta irreal e economiza na alimentação
Número 130,

Seis meses de Doria

Na educação, prefeitura traça meta irreal e economiza na alimentação

Alimentos da merenda foram reduzidos em creches da rede conveniada e programa de aquisição de alimentos orgânicos e da agricultura familiar está abandonado
por Redação RBA publicado 01/07/2017 11h36, última modificação 02/07/2017 11h00
Alimentos da merenda foram reduzidos em creches da rede conveniada e programa de aquisição de alimentos orgânicos e da agricultura familiar está abandonado
Zanone Fraissat/Folhapress
Transporte escolar

Novos critérios para uso de transporte escolar deixou muita gente a pé

São Paulo – Os primeiros seis meses de gestão do prefeito da capital paulista, João Doria (PSDB), foram marcados pelo marketing exagerado, pelo populismo e por poucos projetos efetivamente desenvolvidos. Na educação, Doria tem metas "ousadas", para não dizer fictícias. Por exemplo, o prefeito prometeu, em janeiro, que vai zerar a fila das vagas em creche até março de 2018, algo que especialistas no tema consideram impossível, pois todo dia nascem crianças. Para garantir sua promessa, fez manobra: congelou o número do déficit de vagas relativo a 2016, ignorando que novas crianças entrarão na fila durante todo o ano de 2017.

Leia também:

Confira as medidas do prefeito tucano na gestão da educação pública em São Paulo