Você está aqui: Página Inicial / Revista do Brasil / Edição de junho | 2017 / Exposição fotográfica resgata memória da mulher negra brasileira
Número 129,

Hereditariedade negra

Exposição fotográfica resgata memória da mulher negra brasileira

Cada mulher fotografada por Pola Fernandez escolheu uma imagem com a qual se identificasse ou que julgasse ter traços de suas ancestrais. Algumas são de geração próxima de antecedentes escravos
por Xandra Stefanel, para Revista do Brasil publicado 06/06/2017 13h14, última modificação 06/06/2017 14h11
Cada mulher fotografada por Pola Fernandez escolheu uma imagem com a qual se identificasse ou que julgasse ter traços de suas ancestrais. Algumas são de geração próxima de antecedentes escravos
Pola Fernandez/Reprodução
Exposição

Mostra apresenta 20 mulheres negras fotografadas junto de imagens de suas antepassadas

A exposição fotográfica Atavos, que resgata a memória da mulher negra brasileira, fica em cartaz até sábado (10) no Centro Cultural do Jabaquara, em São Paulo. Com pesquisa, curadoria e fotos de Pola Fernandez, chilena radicada no Brasil, a mostra apresenta 20 mulheres negras fotografadas junto de imagens de suas antepassadas, todas submetidas ao regime de escravidão.

Cada mulher fotografada por Pola escolheu uma imagem com a qual se identificasse ou que julgasse ter características semelhantes às de suas ancestrais. Segundo a artista, algumas das retratadas têm mais de 60 anos e constituem a geração mais próxima de seus antecedentes escravos. Como muitas ainda se lembram de suas avós e bisavós, a escravidão ainda está, de alguma forma, viva em suas memórias.

O nome da exposição vem da palavra “atavismo”, também conhecido como hereditariedade. “Significa o reaparecimento de características de um ascendente remoto e que permanecem latentes por várias gerações”, afirma Pola.

Atavos 
Quando: até sábado (10), das 8h às 22h
Onde: Centro Cultural do Jabaquara
Rua Arsênio Tavolieri, 1, Jardim Oriental, São Paulo
Quanto: grátis
Mais informações: (11) 5011-7445