Você está aqui: Página Inicial / Revista do Brasil / Edição de junho | 2017 / Cia. de Teatro Heliópolis encena peça 'Sutil Violento'
Número 129,

Violências naturalizadas

Cia. de Teatro Heliópolis encena peça 'Sutil Violento'

Produção realizou entrevistas com pessoas da comunidade e promoveu encontros com pensadores e ativistas, como Leonardo Sakamoto, Marcia Tiburi, Zilda Iokoi e Bruno Paes Manso
por Xandra Stefanel, para a Revista do Brasil publicado 06/06/2017 13h19, última modificação 06/06/2017 14h10
Produção realizou entrevistas com pessoas da comunidade e promoveu encontros com pensadores e ativistas, como Leonardo Sakamoto, Marcia Tiburi, Zilda Iokoi e Bruno Paes Manso
Geovanna Gellan/Divulgação
Teatro

Peça evidencia microviolências do Brasil de hoje e mostra que elas se potencializam com suas naturalizações

A Cia. de Teatro Heliópolis estreou no final de maio a peça Sutil Violento, que fica em cartaz às sextas, sábados e domingos no Teatro Maria José de Carvalho, no Ipiranga, zona sul de São Paulo, até 27 de agosto. O espetáculo que tem texto de Evill Rebouças e direção de Miguel Rocha aborda a violência sutil e naturalizada do dia a dia. Segundo o diretor, a obra trata sobre a microviolência por meio de uma estrutura fragmentada, tanto na cena como no texto. 

Não há personagens com trajetórias traçadas, mas “figuras” cujas relações com o contexto social em que vivem estão em foco, como uma mulher que é silenciada e um jovem que enfrenta olhares atravessados por usar sapatos de salto. “As microviolências se revelam a partir dessas relações que se estabelecem entre essas pessoas e a sociedade”, argumenta o diretor.

A peça pretende pontuar as microviolências do Brasil de hoje e mostrar que mesmo que “pequenas” ou sutis, elas se potencializam com suas naturalizações. O espetáculo é resultado do projeto Microviolências e Suas Naturalizações, contemplado pela 28ª Edição da Lei de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo. 

Para sua produção, o grupo realizou entrevistas com pessoas da comunidade de Heliópolis e promoveu encontros com pensadores e ativistas, como o jornalista e doutor em Ciência Política Leonardo Sakamoto, a filósofa Marcia Tiburi, a historiadora social Zilda Iokoi e o jornalista Bruno Paes Manso.

Sutil Violência
Quando: às sextas e sábados, às 20h, e aos domingos, às 19h, até 27 de agosto
Onde: Casa de Teatro Maria José de Carvalho
Rua Silva Bueno, 1.533, Ipiranga, São Paulo
Quanto: grátis, com retirada de ingresso uma hora antes das sessões
Duração: 90 minutos
Capacidade: 48 lugares (sem acessibilidade)
Gênero: experimental
Classificação: 14 anos