Você está aqui: Página Inicial / Revista do Brasil / Edição de junho | 2017 / Caixa Cultural do Rio expõe destaques do fotojornalismo mundial
Número 129,

Exposição

Caixa Cultural do Rio expõe destaques do fotojornalismo mundial

CCRJ recebe 60ª edição da World Press Photo, com 154 fotografias. Entre elas, o flagrante do momento do assassinato do embaixador russo, premiada. Até 18 de junho
por Xandra Stefanel, especial para Revista do Brasil publicado 03/06/2017 12h36, última modificação 03/06/2017 12h59
CCRJ recebe 60ª edição da World Press Photo, com 154 fotografias. Entre elas, o flagrante do momento do assassinato do embaixador russo, premiada. Até 18 de junho
Lalo de Almeida
lalo de almeida

Brasileiro Lalo de Almeida foi 2º lugar na categoria Assuntos Contemporâneos com o ensaio sobre bebês com microcefalia

Em cartaz até 18 de junho na Caixa Cultural Rio de Janeiro (CCRJ), a 60ª edição da World Press Photo apresenta os mais impactantes registros do fotojornalismo mundial de 2016. Ao todo, estão expostas 154 fotografias de temas variados, entre eles política, economia, esportes, cultura e meio ambiente.

Neste ano, dois brasileiros foram selecionados neste que é um dos mais importantes concursos fotográficos do mundo e cuja exposição é realizada em 45 países. Lalo de Almeida recebeu o 2º lugar na categoria Assuntos Contemporâneos com o ensaio sobre bebês com microcefalia, vítimas do vírus da Zika, no Nordeste; e Felipe Dana ficou em 3º lugar na categoria Notícias em Destaque, com a imagem Batalha por Mosul, feita no Iraque durante a ofensiva das forças especiais iraquianas e das milícias aliadas para recuperar o controle da cidade tomada pelo Estado Islâmico.

O prêmio principal foi para a imagem Um assassinato na Turquia, do turco Burhan Ozbilici. O registro foi feito em dezembro de 2016, quando o policial Mevlüt Mert atirou contra o embaixador da Rússia Andrei Karlov em uma sala de exposições, em Ancara. Na imagem, o assassino aparece com a pistola na mão e o dedo em riste. Na ocasião, ele gritava: “Não se esqueçam de Aleppo. Não se esqueçam da Síria”.

A escolha causou polêmica dentro do próprio comitê de seleção, já que a imagem de um assassinato premeditado poderia, segundo o presidente do juri, Stuart Franklin, amplificar a mensagem de ódio. “Foi uma decisão muito, muito difícil, mas no final a maioria sentiu que a foto era uma imagem explosiva e muito representativa do ódio contemporâneo. Nós realmente achamos que ela resumia o que uma World Press Photo do Ano deve ser e representar”, afirmou Mary F. Calvert, membro do júri.

World Press Photo 2017
Quando: até 18 de junho de 2017
De terça-feira a domingo, das 10h às 21h
Onde: Caixa Cultural Rio de Janeiro, Galeria 4
Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, Rio de Janeiro (RJ)
Quanto: grátis
Mais informações: (21) 3980-3815
Classificação indicativa:
não recomendado para menores de 14 anos