Você está aqui: Página Inicial / Política / 2018 / 06 / Em nota, Gleisi afirma estar serena ante julgamento no STF

perseguição política

Em nota, Gleisi afirma estar serena ante julgamento no STF

Tribunal marcou para terça-feira decisão sobre "acusação forjada nos subterrâneos da Lava Jato, onde criminosos condenados negociam benefícios penais e financeiros em troca de delações mentirosas", segundo senadora
por Redação RBA publicado 13/06/2018 13h35, última modificação 13/06/2018 13h54
Tribunal marcou para terça-feira decisão sobre "acusação forjada nos subterrâneos da Lava Jato, onde criminosos condenados negociam benefícios penais e financeiros em troca de delações mentirosas", segundo senadora
Waldemir Barreto/Agência Senado
Gleisi

"Vejo com alívio o dia em que a Justiça terá a oportunidade de me absolver e restaurar a verdade"

São Paulo – A senadora Gleisi Hoffmann divulgou em seu perfil no Facebook uma nota em que afirma ter recebido com serenidade a informação de que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar, na terça-feira (19), a ação penal em que foi denunciada. A senadora é acusada de participar do “esquema da Petrobras”.

A Segunda Turma do STF é composta pelos ministros Ricardo Lewandowski  (presidente), Celso de Mello, Gilmar Mendes, Edson Fachin e Dias Toffoli. Lewandowski foi eleito na terça-feira passada (5) para a presidência da Turma responsável pela operação Lava Jato, no lugar de Fachin.

“Trata-se de acusação forjada nos subterrâneos da Lava Jato, onde criminosos condenados negociam benefícios penais e financeiros em troca de delações mentirosas, que servem à perseguição política contra o PT e os nossos dirigentes”, diz Gleisi na nota.

Leia a íntegra:

Nota da senadora Gleisi Hoffmann sobre julgamento no STF

Recebi com serenidade a notícia de que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar, na próxima terça-feira (19), a ação penal em que fui injustamente denunciada, sem qualquer prova ou indício de crime.

Trata-se de acusação forjada nos subterrâneos da Lava Jato, onde criminosos condenados negociam benefícios penais e financeiros em troca de delações mentirosas, que servem à perseguição política contra o PT e os nossos dirigentes.

No meu caso, a cada falsidade desmascarada durante o processo, os criminosos foram mudando seus depoimentos e mentindo cada vez mais. É escandaloso que a Procuradoria Geral da República (PGR) tenha oferecido denúncia contra mim em vez de punir os que são acobertados pela Lava Jato.

Há quatro anos, aguardo o desfecho dessa trama. Nada vai apagar o sofrimento causado a mim e a minha família, os danos a minha imagem pessoal e política, mas vejo com alívio o dia em que a Justiça terá a oportunidade de me absolver e restaurar a verdade.