Você está aqui: Página Inicial / Política / 2017 / 07 / Moniz Bandeira: 'Tudo indica que pode haver uma convulsão social no Brasil'

pós-golpe

Moniz Bandeira: 'Tudo indica que pode haver uma convulsão social no Brasil'

Segundo o cientista político, a democracia desmoronou e há uma ditadura do capital financeiro em solo brasileiro, "mascarada pela legalidade"
por Redação RBA publicado 14/07/2017 11h22
Segundo o cientista político, a democracia desmoronou e há uma ditadura do capital financeiro em solo brasileiro, "mascarada pela legalidade"
WIKICOMMONS
moniz bandeira.jpg

"A democracia acabou. O parlamento está todo comprado, desde antes da eleição', alerta Moniz Bandeira

São Paulo – Para o cientista político Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira, tudo indica que, com o desmonte da legislação trabalhista, além da Previdência, esta temporariamente adiada, estão se formando as condições para uma "convulsão social" no Brasil, uma resposta "de vingança" da população à retirada de seus direitos, trabalhistas, humanos e civis. "Tudo indica que pode haver uma convulsão social no Brasil. Espero que a guilhotina não seja instalada em frente ao Palácio do Planalto", afirmou, em entrevista ao Cafezinho, na última quarta-feira (12).

Segundo Moniz Bandeira, há uma ditadura do capital se instalando em solo brasileiro, "mascarada pela legalidade". A prova disso, segundo ele, são os projetos do governo atual, que visam trabalhar em prol do empresário. "A democracia acabou. O parlamento está todo comprado, desde antes da eleição, com o dinheiro do Cunha e do Temer", diz.

Sobre a condenação do ex-presidente Lula, o cientista político também alerta: há uma conspiração internacional e nacional. "O inimigo número um da nação brasileira é o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que aumentou os tentáculos de Michel Temer, que aprovou a reforma trabalhista para se manter no cargo e continuar tendo apoio do empresariado."

Ouça a íntegra: