Você está aqui: Página Inicial / Política / 2017 / 07 / Em enquete do PSDB, maioria acha que condenação de Lula foi política

números

Em enquete do PSDB, maioria acha que condenação de Lula foi política

Para além da maioria expressiva que entende a decisão do juiz Sérgio Moro como política, distorções nos cálculos dos percentuais do levantamento chamaram a atenção de internautas
por Redação RBA publicado 21/07/2017 11h02, última modificação 21/07/2017 11h25
Para além da maioria expressiva que entende a decisão do juiz Sérgio Moro como política, distorções nos cálculos dos percentuais do levantamento chamaram a atenção de internautas
arquivo pessoal
Lula

Em levantamento do PSDB, 82% (ou 64% segundo o partido) dos usuários acreditam que condenação de Lula foi política

São Paulo – Em enquete realizada na página do PSDB, a maioria dos internautas acredita que a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo juiz Sérgio Moro foi política. Até as 22h desta quinta-feira (20), o levantamento, que não tem qualquer valor científico, ultrapassava a marca dos 78 mil votos. Com o enunciado "A condenação do ex-presidente Lula pelo juiz Sergio Moro, na sua opinião, mostra:", a primeira opção, afirmando que a decisão mostrava "que não existe ninguém acima da lei no Brasil", computava cerca de 6,7 mil votos, ou 6%, segundo cálculos do PSDB.

Já a opção dizendo "que a justiça foi feita" era apoiada 7,3 mil apoiadores, ou 6% também. A última alternativa, defendendo "que foi uma decisão política", havia sido escolhida por mais de 64 mil pessoas, o que, nos cálculos da página, representava 55% dos 78 mil votos totais.

enquete1

Para além do resultado surpreendente para o partido, os percentuais apontavam erros grosseiros, já que os 64 mil votos da última alternativa, por exemplo, em cálculo aproximado, representavam 82% do total de votos, e não os alegados 55%. Outros usuários chegaram a registrar momento em que a enquete não apresentava tal distorção nos números e a mesma alternativa da "decisão política" registrava 89% dos votos.

Ao fim da noite, quando o resultado adverso e os cálculos controversos eram difundidos pelas redes sociais, a enquete foi retirada do ar. Quem acessava o link do levantamento se deparava com a resposta "Desculpe, mas a enquete não está mais disponível".

Questionada sobre a retirada da consulta, a assessoria do PSDB diz que as enquetes são substituídas periodicamente. No momento, o usuário pode opinar sobre o tema a ser priorizado pela bancada do partido para o segundo semestre. Sobre as distorções nos cálculos, a assessoria alegou desconhecimento, e também não revelou o resultado final da votação.