Você está aqui: Página Inicial / Política / 2017 / 06 / TSE decide não cassar a chapa. Michel Temer segue presidente

reta final

TSE decide não cassar a chapa. Michel Temer segue presidente

Plenário absolve absolve o presidente no processo que o faria deixar o cargo. Voto decisivo, foi do presidente do Tribunal, Gilmar Mendes
por Redação RBA publicado 09/06/2017 15h59, última modificação 09/06/2017 21h17
Plenário absolve absolve o presidente no processo que o faria deixar o cargo. Voto decisivo, foi do presidente do Tribunal, Gilmar Mendes
José Cruz/ABr
gilmar.jpg

O presidente do TSE, Gilmar Mendes, durante julgamento que manteve Michel Temer presidente da República

São Paulo – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, votou contra a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições presidenciais de 2014. Com a decisão, foram quatro votos contra a cassação – além de Gilmar, Napoleão Nunes Maia, Admar Gonzaga  e Tarcísio Vieira e, a favor, o relator, Herman Benjamin, Luiz Fux e Rosa Weber, que chamou o voto de "histórico". 

Benjamin votou pela cassação da chapa por abuso de poder político e econômico pelo recebimento de propina para financiar parte da campanha. Ele ponderou, no entanto, que os crimes atribuídos à chapa vencedora também foram praticados por outros partidos. 

O pedido de cassação foi feito pelo PSDB, pouco depois das eleições de 2014, quando o candidato Aécio Neves perdeu para Dilma Rousseff (PT). O TSE passou a analisar  suspeitas de irregularidade nos repasses a gráficas que prestaram serviços à campanha eleitoral de Dilma e Temer. Recentemente, Benjamin decidiu incluir no processo o depoimento dos delatores ligados à empreiteira Odebrecht investigados na Operação Lava Jato. Os delatores relataram que fizeram repasses ilegais para a campanha presidencial.

Em dezembro de 2014, as contas da campanha da então presidenta Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas e por unanimidade no TSE. No entanto, o processo foi reaberto porque o PSDB questionou a aprovação. Segundo entendimento do TSE, a prestação contábil da presidente e do vice-presidente é julgada em conjunto.

Em diálogos noticiados recentemente, Aécio Neves diz ter acionado a chapa no TSE "só para encher o saco do PT".

Assista o julgamento ao vivo:

 

Com  informações da Agência Brasil