Você está aqui: Página Inicial / Política / 2017 / 05 / Rede pede cassação dos senadores Aécio Neves e Zezé Perrella

Conselho de Ética

Rede pede cassação dos senadores Aécio Neves e Zezé Perrella

Delatado pelo dono da JBS, Aécio foi gravado pedindo dinheiro ao empresário. O dinheiro depois teria ido parar na conta do filho de Perrella
por Redação RBA publicado 18/05/2017 12h54
Delatado pelo dono da JBS, Aécio foi gravado pedindo dinheiro ao empresário. O dinheiro depois teria ido parar na conta do filho de Perrella
Aécio e Perrella

Aécio e Perrella serão denunciados ao Conselho de Ética por quebra de decorro em escândalo da JBS

São Paulo – O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) anunciou que vai protocolar no Conselho de Ética da Casa na tarde desta quinta-feira (18) pedido de cassação por quebra de decorro parlamentar dos senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Zezé Perrella (PMDB-MG), envolvidos no esquema de corrupção delatado pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS. 

Segundo o jornal O Globo, Aécio foi gravado pedindo a Joesley R$ 2 milhões, sob a justificativa de que precisava da quantia para pagar despesas com sua defesa na Lava Jato. O dinheiro teria ido parar na conta do filho de Perrella. Por medida cautelar, o Supremo Tribunal Federal (STF) já determinou o afastamento de Aécio do cargo de senador. 

Randolfe afirmou que o fato de o Conselho de Ética ainda não ter sido instalado na atual legislatura não deverá impedir o andamento das denúncias. "Tão logo a representação seja protocolizada, não restará alternativa ao presidente da Casa e aos líderes partidários a não ser fazerem a indicação dos seus representantes ao conselho", disse o senador.

Segundo o representante da Rede, seu partido deverá protocolar também novo pedido de impeachment do presidente Michel Temer (PMDB-SP), que se soma ao pedido do seu correligionário, deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ), realizado nesta quarta-feira (17), logo após à eclosão do escândalo. 

Randolfe afirmou, ainda, que a permanência de Temer na presidência faz a República e a Democracia "sangrarem", e apelou pela renúncia do mandatário: "O melhor, neste momento, seria que o senhor presidente da República poupasse a nação de mais um processo traumático e renunciasse. O governo de Michel Temer terminou ontem, às 19h20, com a divulgação da delação de Joesley."