Você está aqui: Página Inicial / Política / 2017 / 05 / 'Apenas as pessoas nas ruas podem reverter as reformas', diz Raimundo Bonfim

força popular

'Apenas as pessoas nas ruas podem reverter as reformas', diz Raimundo Bonfim

Centrais sindicais e movimentos populares ocupam a cidade de Brasília hoje (24). Expectativa é de 100 mil manifestantes na capital
por Redação RBA publicado 24/05/2017 11h11, última modificação 24/05/2017 12h05
Centrais sindicais e movimentos populares ocupam a cidade de Brasília hoje (24). Expectativa é de 100 mil manifestantes na capital
AGPT
ocupa brasília.jpg

Manifestantes se reunirão em torno do estádio Mané Garrincha e marcharão até o Congresso Nacional

São Paulo – O coordenador da Central dos Movimentos Populares (CMP) e da Frente Brasil Popular (FBP), Raimundo Bonfim, fala da expectativa do Ocupa Brasília, organizado hoje (24). Segundo ele, só a pressão popular pode barrar as reformas trabalhistas e da Previdência, além de levar ao fim o governo ilegítimo de Michel Temer, com eleições diretas para definir a sucessão. "Apenas milhares de pessoas nas ruas podem reverter a situação. Esperamos que esse ato impeça a aprovação das reformas que, nessa conjuntura de instabilidade política, devem ser retiradas da pauta", afirmou à Radio Brasil Atual.

Ele diz que há centenas de ônibus de todos os estados e que a expectativa é de 80 mil a 100 mil pessoas no ato na capital. "Na parte da manhã a concentração será feita em torno do estádio Mané Garrincha", informou. A previsão é que os manifestantes saiam em marcha para o Congresso Nacional por volta das 13h.

Segundo o presidente da CUT, Vagner Freitas, o ato é importante para barrar, não só as reformas, mas também o "golpe dentro do golpe". "Todo o movimento social e sindical unificado pelas Diretas Já e para que não mexam nos direitos dos trabalhadores. É importante que não tenha o golpe dentro do golpe. Não podemos deixar que um Congresso que elegeu Eduardo Cunha, eleja um no presidente", diz.

Ouça: