Você está aqui: Página Inicial / Política / 2016 / 09 / Movimentos convocam novas manifestações hoje contra o golpe e por Diretas Já

#foratemer

Movimentos convocam novas manifestações hoje contra o golpe e por Diretas Já

Em São Paulo, concentração está marcada para o Largo da Batata, às 17h, e planeja caminhar até a casa de Michel Temer
por Redação RBA publicado 08/09/2016 11h33, última modificação 08/09/2016 11h34
Em São Paulo, concentração está marcada para o Largo da Batata, às 17h, e planeja caminhar até a casa de Michel Temer
Marcia Minillo/RBA
fora temer.JPG

Ato é convocado pela Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo; 100 mil pessoas compareceram no último domingo

São Paulo – Movimentos populares realizam hoje (8) mais um ato contra o governo ilegítimo de Michel Temer. Em São Paulo, as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo definiram a concentração a partir das 17h, no Largo da Batata, em Pinheiros, zona oeste da capital.

Segundo a organização, após a abertura do ato, os manifestantes seguirão em passeata em direção à casa de Temer, no alto de Pinheiros, a alguns quilômetros da concentração, conforme informou o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos.

Presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo afirma que o povo não sairá das ruas enquanto Temer e a "sinistra quadrilha de golpistas que assaltou o Palácio do Planalto" não forem afastadas do poder. Ele também defende que a soberania popular decida os rumos do país por meio de eleições diretas.

"Ao contrário do que cinicamente propaga seu governo ilegítimo, embora tenha o apoio da burguesia e do imperialismo, Temer no poder não significa pacificação nacional, mas radicalização da luta política. A pacificação nacional só será alcançada quando o povo reconquistar o sagrado direito de definir o destino do país através do voto."

O ato será de protesta contra Michel Temer e por eleições Diretas Já, além de contestar a repressão da Polícia Militar de São Paulo registrada nas recentes manifestações populares contra o golpe.

Será a segunda manifestação puxada pelas frentes, desde a promulgação do resultado da votação favorável à deposição da presidenta eleita, Dilma Rousseff, pelo Senado. A primeira foi no último domingo (4) e reuniu cerca de 100 mil pessoas na Avenida Paulista. Um novo ato está previsto para o próximo domingo (11), também na Paulista.