Você está aqui: Página Inicial / Política / 2016 / 08 / Frente Brasil Popular convoca mobilização para esta terça em todo o país

impeachment

Frente Brasil Popular convoca mobilização para esta terça em todo o país

Atos vão pressionar plenário do Senado a votar contra o processo na fase de pronúncia, que será apreciada amanhã (9)
por Redação RBA publicado 08/08/2016 16h14, última modificação 08/08/2016 17h07
Atos vão pressionar plenário do Senado a votar contra o processo na fase de pronúncia, que será apreciada amanhã (9)
Elaine Patrícia Cruz/Agência Brasil
fota_temer_na paulista.jpg

Em São Paulo, a atividade se iniciará às 16h, com concentração no vão livre do Masp, na Avenida Paulista

São Paulo – Esta terça-feira (9) será um dia de atos em defesa da democracia e contra o golpe em diversas cidades do país. A mobilização é organizada por movimentos sociais e centrais sindicais que participam da Frente Brasil Popular. A data é estratégica para a mobilização porque amanhã deve ser votado no plenário do Senado, a partir das 9h, se a presidenta afastada Dilma Rousseff vai ou não a julgamento por crime de responsabilidade no processo de impeachment.

A votação no Senado encerra a fase de pronúncia, segunda etapa do processo. Caso a maioria simples (41 senadores) aceite o parecer de acusação, Dilma será julgada e corre o risco de perder definitivamente o mandato. Mas para isso a tese do impeachment precisará de adesão de dois terços dos senadores (54 parlamentares) em nova sessão no plenário, que pode ocorrer no fim do mês. Para amanhã, a expectativa do Senado é que a sessão tome todo o dia, avance pela madrugada e termine apenas na manhã seguinte, podendo chegar a 30 horas.

Diferentes cidades são convocadas para a mobilização que diz “Não ao Golpe”, “Fora Temer” e “Nenhum Direito a Menos”. Na cidade de São Paulo, a atividade se iniciará às 16h, com concentração no vão livre do Masp, na Avenida Paulista. Segundo nota divulgada pela Frente Brasil Popular na sexta-feira (5), “o pedido de impeachment não tem nenhum fundamento legal, é um golpe de Estado, planejado e conduzido, inclusive, para deter as investigações que atingiriam os próprios golpistas”.

“Não se trata somente de um golpe contra uma presidenta legitimamente eleita, é também contra os milhões de votos que estariam sendo cassados, contra a Constituição. O alvo do golpe é a classe trabalhadora, os setores populares, os direitos sociais, as liberdades civis e democráticas, o patrimônio público, a soberania e o Estado Nacional”, diz ainda a nota da frente.

registrado em: , ,