Você está aqui: Página Inicial / Política / 2016 / 03 / Defesa de Lula pede suspensão de investigações no STF e critica abusos

cerco

Defesa de Lula pede suspensão de investigações no STF e critica abusos

Advogados de defesa de ex-presidente lembram, quando foi solicitado, Lula prestou depoimento e que o mesmo se repetiria, sem necessidade de condução coercitiva
por Jornalistas Livres publicado 04/03/2016 12h16, última modificação 04/03/2016 13h19
Advogados de defesa de ex-presidente lembram, quando foi solicitado, Lula prestou depoimento e que o mesmo se repetiria, sem necessidade de condução coercitiva
Heinrich Aikawa/Instituto Lula
Lula

Advogados de defesa de Lula classificaram ações como desnecessária e que desafiam a autoridade do Supremo

São Paulo – A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou ao Supremo Tribunal Federal nova manifestação, pedindo a suspensão das investigações do sítio em Atibaia e do tríplex no Guarujá. E criticou a Operação Aletheia, deflagrada hoje (4). Para os advogados, a ação é desnecessária, desafiou a autoridade do Supremo (que ainda decidirá o pedido de suspensão das investigações) e foi orquestrada.

“O ritmo acelerado dos acontecimentos, justamente no momento em que o requerimento do suscitante encontrava-se concluso à vossa excelência, é mesmo sugestivo de uma concertação. Por que a execução dessas diligências não poderia aguardar dez dias?”, afirma a defesa na petição.

“O suscitante já prestou um depoimento à Polícia Federal quando notificado a fazê-lo em inquérito policial que corre em Brasília, deste ano, conforme documento anexo. Portanto, não há nenhuma base para presumir que, regularmente notificado, não iria repetir um ato de cuja realização não relutara”, acrescenta a defesa.

“Finalmente, como último movimento do concerto executado por uma orquestra bem afinada, na manhã de hoje agentes da Polícia Federal realizam a condução coercitiva do suscitante, além de diligências de busca e apreensão em diversos endereços a ele associados”, diz a defesa.

registrado em: , , ,